Mobieco

Bosch corta uso da platina nas células de hidrogénio

Texto: Nuno Fatela
Data: 14 Maio, 2019

A redução da dependência de metais preciosos pode ser um passo importante para facilitar a introdução destes automóveis a preços mais acessíveis

Depois de ter recentemente chegado a acordo com os suecos da Powercell para acelerar a sua aposta nas células de combustível de hidrogénio (pensando não apenas nos automóveis mas também nos barcos, comboios e outros meios de transporte), a Bosch está a preparar para dar mais um passo para a introdução desta tecnologia. Que passa pela redução dos metais preciosos utilizadas nos FCV – Fuel Cell Vehicles.

 

Segundo reporta a Reuters, a arquitetura desenvolvida pela Bosch apenas necessitará de 10% da platina utilizada atualmente nos modelos a hidrogénio que estão no mercado. Desta forma, a quantidade deste metal precioso necessária será a equivalente à que se encontra nos sistemas de redução catalítica seletiva dos Diesel modernos. Em termos precisos, isto significa passar de um valor entre 30 e 60 gramas de platina para entre 3 e 7 gramas.

 

Para saber mais sobre os FCV a hidrogénio, veja também:

Como funciona um motor a hidrogénio?
Carro a hidrogénio avaliado com nota máxima do EuroNCAP
Carro a hidrogénio Toyota circulou em Portugal
Hyundai Nexo – A segunda geração do hidrogénio
Le Mans vai ter classe para hidrogénio

 

Fonte: Reuters