Publicidade

Conheça quatro sinais indicativos de bateria fraca

Texto: Carlos Moura
Data: 28 de Maio, 2024

Os problemas com a bateria convencional de 12V ou 24V são a principal causa de avaria na estrada e existem quatro sinais que indiciam que começa a perder a sua capacidade. Será de referir que esta bateria também é um elemento presente na maioria dos veículos elétricos.

Cerca de 33% das avarias que ocorrem anualmente na estrada têm origem numa falha no sistema elétrico do veículo, geralmente a bateria.

Cada vez mais este componente tem uma maior importância para o bom funcionamento de um veículo e para a sua disponibilidade operacional, já que é através do BMS (Battery Management System) que se efetua a alimentação de todos os componentes elétricos e eletrónicos. 

A bateria é um dispositivo eletroquímico que transforma energia química em elétrica, sendo, simultaneamente, um acumulador e um gerador de energia. A sua principal função é armazenar a energia elétrica para que esta possa ser utilizada quando isso é necessário. O processo de transformação é reversível, permitindo centenas de ciclos de carga e descarga. 

Disponibilidade para o arranque

Num veículo, a bateria desempenha o papel de armazenamento químico para a energia elétrica gerada pelo alternador quando o motor está em funcionamento. Essa energia deve estar disponível para o motor arrancar depois que este tenha sido desligado. 

Por outro lado, quando o motor estiver desligado – assim como o alternador – a bateria deve ter capacidade para fornecer uma determinada corrente por um tempo limitado ao motor.

Além disso, a bateria também é responsável pelo fornecimento da energia necessária ao funcionamento dos componentes elétricos tais como os elevadores dos vidros, sistema de navegação, rádio, ar condicionado, entre outros.

Ao contrário do que muitos poderiam supor, a bateria convencional de 12V também desempenha um papel fundamental nos veículos elétricos, fornecendo energia aos sistemas de iluminação, navegação, alarme, rádio / som, assistência à condução, assim como ao quadro de instrumentos e computador de bordo para ignição e controlo da bateria de tração, entre outros. 

Duração média de quatro anos

A bateria é carregada apenas quando o veículo está em andamento ou com o motor a trabalhar. À medida que as rotações do motor vão aumentando, vai recebendo carga e não é necessário muito mais do que conduzir regularmente para a manter carregada. 

No caso de não conduzir durante um período de duas semanas ou mais é recomendável desligar a bateria para que não fique descarregada. Mesmo quando o veículo está desligado, a bateria mantém alguns processos ativos e a consumir energia, a não ser que seja desligada.

Regra geral, a bateria de um veículo tem uma duração, em média, de aproximadamente quatro anos. A sua vida útil está associada aos ciclos de carga e descarga a que é submetida. Por exemplo, realizar trajetos urbanos com paragens frequentes e circular a baixas rotações promovem o envelhecimento da bateria. O inverno, quando o motor necessita de mais energia para funcionar ou o calor extremo do verão podem fragilizar o seu funcionamento. 

Além disso, os veículos atuais, equipados com sistema start/stop, sistemas de assistência ao condutor e direção hidráulica, entre outros, envolve um consumo de energia superior ao fornecido pelo alternador, o que pode causar uma descarga profunda, restrições funcionais ou até mesmo irrecuperáveis. 

Quatro indicadores

À medida que vai perdendo a sua capacidade, a bateria começa a lançar alguns alertas, que podem ser úteis aos mais atentos. Um deles é a diminuição da intensidade das luzes porque se esta for inferior ao habitual, quer as exteriores, quer as interiores ou as do painel de instrumentos, isso é um sinal de que está a perder a capacidade.

Se a ignição demorar muito a ligar, isso é um outro sinal de alerta. O motor de arranque deverá funcionar em menos de um segundo até o motor começar a trabalhar. Se isso não acontecer é um sinal de que a bateria pode começar a falhar. Será de referir que é normal que este tempo seja ligeiramente superior nos meses de muito frio e de muito calor, mas não deverá ter que dar à ignição mais do que uma vez.

Outro sinal de alerta são os pólos oxidados. A bateria é constituída por ácidos corrosivos e trabalha sob reações químicas. Com o passar do tempo é normal que os componentes comecem a perder capacidade. Caso apareça algum pó esverdeado nos pólos (na parte superior da bateria geralmente protegida por capas vermelhas e pretas), isso é um sinal de que a saúde da bateria poderá já não ser das melhores. Aquele pó pode criar uma barreira no circuito entre o alternador e impedir que o alternador a carregue corretamente.

Um terceiro alerta está relacionado com a baixa voltagem. Ao realizar os testes à bateria e o resultado da leitura for inferior a 12V, isso significa que a bateria não está em condições e necessita de ser substituída.

Recomendações úteis

Uma boa manutenção, porém poderá minimizar, em parte, esse envelhecimento da bateria. Controlar o nível do eletrólito (se aplicável), limpar e apertar corretamente os terminais da bateria é crucial para um bom funcionamento. 

LEIA TAMBÉM
Líder mundial das velas aposta nas baterias sólidas

Para evitar avarias provocadas por falhas nas baterias é importante seguir algumas recomendações para prolongar a sua vida útil. Assim é aconselhável carregar os dispositivos eletrónicos de preferência quando o motor está em funcionamento. Além disso é de evitar a utilização de equipamentos desnecessários depois de parar.