Mobieco

Publicidade

Antecipados para 2025. Aston Martin prepara SUV e desportivo elétricos

Texto: Francisco Cruz
Data: 8 de Março, 2021

Numa altura em que a marca britânica se prepara para lançar uma ofensiva de produto, a maior parte com base nos modelos já existentes, o novo Chairman da Aston Martin revelou que, destas novidades, farão igualmente parte dois modelos 100% elétricos. Mais precisamente, um desportivo e um SUV, ambos já para 2025! E, tudo isto, no dia em que revelou os novos Safety Car e Carro Médico da F1.

A revelação foi feito pelo norte-americano Lawrence Stroll, atual Chairman da Aston Martin, numa entrevista ao Financial Times, de que a britânica Autocar teve conhecimento.

Neste depoimento, Stroll revelou que os dois modelos elétricos que se encontram a caminho, são, nada mais, nada menos, que um SUV e um desportivo. Sendo que, no caso do SUV, o Chairman da Aston Martin acrescentou que, mesmo com o Brexit, o modelo será produzido em Gales, exactamente no mesmo sítio onde a marca já fabrica o primeiro SUV da sua história, o DBX.

Lawrence Stroll
Lawrence Stroll é o novo Chairman da Aston Martin

Quanto ao desportivo, o americano precisou que será produzido na histórica unidade de produção de Gaydon.

Apesar de em locais diferentes, tanto o SUV, como o desportivo, entrarão em produção já em 2025, garantiu o mesmo responsável.

LEIA TAMBÉM
Resultado do novo acordo. Aston Martin vai ter motores AMG feitos à medida

Ainda sobre os aspectos técnicos, Stroll revelou ao Financial Times que este dois modelos beneficiarão, tal como grande parte das atuais propostas do fabricante, de tecnologia Mercedes-Benz. Construtor alemão que, de resto, tem já, hoje em dia, uma participação de cerca de 20% no capital accionista da Aston Martin.

Finalmente e no que concerne à plataforma, tudo indica que possa vir, igualmente, de Estugarda, fornecida pela marca da estrela.

O futuri desportivo 100% elétrico da Aston Martin deverá ir buscar inspiração também ao DB11

Embora não querendo levantar muito do véu sobre estas duas futuras propostas zero emissões, Lance Stroll ainda revelou que o desportivo será “uma versão de motor à frente do DB11/Vantage”, cujo nome e linhas finais estão ainda sujeitas a confirmação.

De referir, ainda, que, apesar das ligações ao dois modelos em comercialização, a Aston Martin admite deixar cair a designação DB, no futuro elétrico, ainda que mantendo “as nossas linhas deslumbrantes, a nossa suspensão, o nosso comportamento dinâmico, e o nosso interior fortemente personalizado”.

Vantage de F1

Entretanto e depois de ter mostrado o seu primeiro monolugar de Fórmula 1, em 61 anos, a Aston Martin deu a conhecer, já esta segunda-feira, o Vantage Safety Car e o DBX de assistência médica, que serão utilizados, na próxima temporada, no Campeonato do Mundo de Fórmula 1.

As duas novas aquisições para o Mundial de F1

Resultado de uma parceria celebrada com a Mercedes-Benz, que tem sido a marca responsável pelo fornecimento destes veículos de apoio, o Aston Martin Safety Car, a que caberá a responsabilidade de alinhar em 12 das 23 corridas da época, a começar já no Grande Prémio do Bahrain, a 29 de março, apresenta modificações substanciais no sistema propulsor, chassis e interior. Anunciando, desde logo, uma potência aumentada para 535 cv, oferecida pelo já conhecido V8 4.0 litros twint-turbo.

Quanto à condução, será entregue ao mesmo Bernd Mayländer, piloto que tem a responsabilidade de conduzir o safety car da F1, há mais de 20 anos.

Finalmente e quanto DBX que desempenhará as funções de carro de apoio médico, manter-se-á bastante mais fiel, organicamente, à versão de estrada, optando, sim, por uma pintura e soluções de segurança de acordo com as regras da FIA.

Dito de outra forma, o modelo manterá os 531 cv de potência, que lhe permitem acelerar dos 0 aos 100 km/h em 4,5s., assim como atingir uma velocidade máxima anunciada de 291 km/h, para que, defende Aston Martin, “a equipa médica da FIA possa responder efetivamente a uma emergência”.