Publicidade

Alfa Romeo. Vem aí um terceiro SUV

Texto: Carlos Moura
Data: 2 de Abril, 2022

A Alfa Romeo tenciona lançar um terceiro SUV para o segmento E, posicionado acima do Stelvio, que se destina a concorrer com o o Audi Q7, o BMW X5 ou Mercedes-Benz GLE. O novo modelo está a ser desenvolvido sob o nome de código Castello, mas só deverá chegar ao mercado daqui a quatro ou cinco anos. 

Não há duas sem três, diz a sabedoria popular. A Alfa Romeo parece seguir à risca este ditado, já que pretende reforçar a oferta no segmento dos SUV com uma terceira proposta, que se destina a fazer frente ao BMW X5 ou ao Audi Q7.

Em declarações à publicação Autoweek, o presidente da Alfa Romeo, Jean-Phillipe Imparo, avançou que a marca pretende lançar um novo SUV que se juntará ao Stelvio e ao Tonale, que acabou de entrar em comercialização no mercado nacional. Para esta decisão terá contribuído decisivamente o facto de que o único SUV da marca representou 65% das vendas na Europa da Alfa Romeo no ano passado.

Alfa Romeo poderá ter um terceiro SUV, posicionado acima do Stelvio

O novo modelo irá posicionar-se acima do Stelvio e representará o regresso da Alfa Romeo ao segmento E que abandonou à quase 15 anos quando terminou a comercialização do Alfa Romeo 166. 

O novo SUV terá um comprimento de aproximadamente cinco metros e o habitáculo deverá oferecer uma lotação até sete lugares. Isto significa que será um concorrente direto do Audi Q7, do BMW X5, do Mercedes-Benz GLE ou mesmo do Porsche Cayenne, se levarmos em conta as caraterísticas desportivas associadas à Alfa Romeo.

Projeto Castello

O projeto começou a ser desenvolvido em 2017 sob o nome de código Castello, mas ainda não é seguro se esta será a denominação do modelo de produção.

O presidente da Alfa Romeo adianta que o novo modelo será um SUV de elevadas prestações, mas como o seu lançamento nunca ocorrerá antes de quatro ou cinco anos ainda não se sabe se receberá o motor V6 biturbo de 2,9 litros de 510 cv do Stelvio ou Gilulia Quadrifoglio ou se irá recorrer a alguma alternativa eletrificada partilhada com a Maserati.  

LEIA TAMBÉM
Alfa Romeo Giulia e Stelvio. Dinâmica mais apurada com série especial ‘Estrema’

O regresso ao segmento E com um SUV de luxo desportivo responde a uma estratégia para maximizar a rendibilidade, pois estes modelos são os que oferecem maiores margens por unidade vendida, enquanto o Tonale estará encarregue de fazer volume, disputando o mercado com o Audi Q3, o BMW X1, o Mercedes-Benz GLA ou o Volvo XC40.

Jean-Phillipe Imparo sublinhou que para colocar a Alfa Romeo como “a marca premium global da Stellantis e dar-se a conhecer ao mundo necessita de um SUV de gama alta”, que também poderá ser num mercado como o da China, que dá preferência a automóveis grandes, amplos e luxuosos.