Diesel abastecimento

Publicidade

Abastecimento com combustível errado. Sabe o que fazer?

Texto: Carlos Moura
Data: 10 de Maio, 2022

Apesar da probabilidade ser cada vez menor devido às diferenças de tamanho dos bocais dos depósitos e das pistolas de enchimento, ainda é possível o abastecimento com combustível errado: gasolina em vez de gasóleo ou vice-versa. Saiba o que fazer em caso de engano.

Por distração, descuido ou acidente, um condutor poderá abastecer o depósito do seu veículo com um combustível errado: gasolina em vez de gasóleo ou vice-versa.

Ao contrário do que se poderia julgar, este tipo de engano ainda acontece com alguma frequência, com consequências pouco ‘simpáticas’ para o motor e para a carteira.

Assim, abastecer gasóleo no depósito de um carro a gasolina não será fácil. O inverso, porém, não é verdade porque o bocal de enchimento do depósito de um veículo diesel é maior, deixando entrar a pistola de enchimento da gasolina.

Nos veículos relativamente mais antigos é mais fácil abastecer com o combustível errado porque não há diferença na abertura do bocal e quem troca com frequência entre um carro a gasolina e outro a gasóleo também deve ter cuidados redobrados.

Enganei-me, e agora?

Um engano no abastecimento de combustível não irá destruir o veículo e os danos não têm de ser forçosamente dramáticos. Mas estes estarão relacionados com a tecnologia utilizada no motor do automóvel, a quantidade de combustível misturada no depósito.

LEIA TAMBÉM
Como funciona a injeção de água no motor

Não é o mesmo abastecer cinco litros de gasolina num depósito de 30 litros de gasóleo, ou atestar se já estiver na reserva -, ou os quilómetros percorridos com um combustível errado.

Se ocorrer um engano e caso se aperceba do lapso, o condutor não deve ligar o motor e chamar um reboque para levar o veículo para uma oficina esvaziar o depósito.

O tampão do depósito de combustível tem uma cor específica para evitar enganos
O tampão do depósito de combustível tem uma cor específica para evitar enganos

Se o condutor não se tiver apercebido do erro deverá, então, tentar parar o veículo num local seguro quando se der conta desse facto.

Reparações podem ser dispendiosas

Em função, da tecnologia de motor, as consequências são bastante diferentes. Num propulsor diesel moderno, que trabalha com sistemas de alta pressão e sistemas anti-poluição muito sofisticados, os danos podem ser graves e de reparação dispendiosa.

Normalmente, o veículo até iniciou a marcha, começou a fazer uns ruídos estranhos até sofrer danos nos sistemas de injeção e nos filtros. Nos casos mais graves poderá ‘gripar’ por falta de lubrificação.

Na situação oposta – abastecer gasóleo num carro a gasolina – as consequências, pelo menos no plano teórico, não deverão ser tão graves, embora seja necessário ter alguma precaução com os motores modernos, sobrealimentados e com injeção direta.

As avarias mais frequentes podem estar relacionadas com os filtros, os analisadores de pressão e outros componentes.