MobiecoVolkswagen ID.3

Publicidade

Volkswagen vai deixar de vender veículos de combustão na Europa até 2035

Texto: Carlos Moura
Data: 29 de Junho, 2021

A Volkswagen também deverá deixar de vender veículos de combustão interna na Europa até 2035 para cumprir as novas normas da União Europeia que obrigam a uma fortíssima redução nas emissões. Além da Volkswagen também a Audi anunciou a descontinuação deste tipo de veículos no Velho Continente até 2033.

A Volkswagen deverá deixar de comercializar automóveis com motor de combustão interna na Europa até 2035 e vai acelerar a sua transição para a disponibilização de uma gama totalmente elétrica.

A informação foi avançada pelo diretor comercial da Volkswagen Klaus Zellmer numa entrevista ao jornal alemão Muenchner Merkur. O responsável adiantou que a marca continuará a vender automóveis de combustão interna nos Estados Unidos e na China durante mais alguns anos”.

“Na Europa deixaremos de vender veículos com motor de combustão interna entre 2033 e 2035. Nos Estados Unidos e na China depois disso”, sublinhou. “Na América do Sul e em África demorará mais tempo porque ainda não estão reunidas as condições políticas nem existe infraestrutura”.

Klaus Zellmer acrescentou que toda a gama da Volkswagen deverás neutra em termos de emissões de dióxido de carbono até 2050. Este objetivo é válido apenas para a marca Volkswagen e não para todo o Volkswagen Group. As novas normas da União Europeia obrigam a uma redução de 60% das emissões de dióxido de carbono até 2030 e até 100% até 2035, impossibilitando na prática as marcas de venderem veículos de combustão interna para além dessa data.

Combustão na Audi termina em 2033

A Audi confirmou recentemente que só irá lançar veículos elétricos depois de 2026 e pretende descontinuar a produção de todos os modelos com motor de combustão interna até 2033. Todavia, o CEO da marca dos quatro anéis Markus Duesmann sublinhou que o prazo exacto para a descontinuação dos motores de combustão irá depender da procura por parte dos clientes e da legislação.

LEIA TAMBÉM
Com uma excepção. Audi confirma fim dos motores de combustão para 2033

A Audi também espera que continue a existir procura de veículos de combustão interna depois de 2033 na China e poderá produzi-los localmente para responder às encomendas dos clientes.