Publicidade

Em detrimento do camião. Autoeuropa e Martorell estreitam laços por ferrovia

Texto: Francisco Cruz
Data: 2 de Dezembro, 2021

Iniciativa que visa contribuir para a redução da peugada de carbono do construtor alemão e, ao mesmo tempo, tornar mais eficiente o transporte de automóveis novos entre as duas unidades de produção, o Volkswagen Group acaba de inaugurar uma nova ligação ferroviária entre Martorell, a fábrica catalã da SEAT, e a portuguesa Volkswagen Autoeuropa.

Segundo anunciou o Volkswagen Group em comunicado, esta nova ligação ferroviária deverá transportar mais de 20.000 veículos por ano, evitando, dessa forma, o recurso a um total de 2.400 camiões que, todos os anos, assumem essa missão.

Com esta medida, o grupo automóvel alemão acredita poder reduzir em 43% as emissões de CO2, contribuindo para que, quer o fabricante espanhol, quer o Volkswagen Group, atinjam as metas já anunciadas de zero emissões. Algo que, no caso da fábrica da SEAT, está previsto acontecer em 2040.

“Este projeto insere-se na estratégia ‘One Production’ das fábricas do Grupo Volkswagen na Península Ibérica, que visa otimizar recursos e gerar sinergias entre os centros de produção, aumentando, assim, a eficiência”, explica o vice-presidente de produção e logística da Seat, Herbert Steiner.

De resto e a contribuir, igualmente, para a ambição de uma redução da peugada de carbono de ambas as empresas, as expectativas da marca espanhola de que a ligação ferroviária, operada pela também espanhola Pecovasa Renfe Mercancías, venha a ser realizada com recurso a locomotivas híbridas, atrelando um total de 16 vagões, com 186 veículos instalados.

Já em 2023, o objectivo é atrelar mais dois vagões, de forma a elevar a capacidade de transporte para os 200 veículos.

Ligação directa e permanente entre Martorell e Palmela

Até aqui enviados, de comboio, para Salobral, em Madrid, Espanha, os veículos produzidos em Martorell, Barcelona, eram, em seguida, transportados de camião para os mais diferentes concessionários na Península Ibérica.

Com a inauguração desta ligação ferroviária, os veículos irão directamente da fábrica espanhola, em transporte ferroviário, até Palmela, e, só a partir daí, de camião, até ao centro de distribuição na Azambuja.

LEIA TAMBÉM
Já em 2025. Volkswagen Group perto de tornar-se o maior construtor de EV

Quanto aos veículos produzidos na Autoeuropa, seguirão no regresso da locomotiva até ao porto de Barcelona, de onde serão então distribuídos, por estrada, para as mais diferentes regiões de Espanha e Sul de França.

Já os restantes, serão enviados de barco para outros mercados banhados pelo Mar Mediterrâneo.