Mobieco

Publicidade

Stellantis “aprova” tecnologia de carregamento de EVs em andamento

Texto: Francisco Cruz
Data: 15 de Junho, 2022

Divulgado ainda no início deste ano, o circuito construída pela A35 Brebemi, em colaboração com a Stellantis e outros parceiros, a que foi dado o nome de “Arena do Futuro”, acaba de confirmar a sua validade, ao comprovar as capacidades da tecnologia que esteve na base da sua construção: o carregamento por indução para veículos elétricos (EVs) em movimento, ou DWPT.

Culminando um processo de meses de testes na “Arena do Futuro”, a Stellantis acaba de demonstrar, em Chiari, Itália,  a capacidade da tecnologia DWPT (Dynamic Wireless Power Transfer) para carregar veículos elétricos (EV) “sem fios” quando viajam em faixas de estrada especialmente preparadas.

Sobre a tecnologia DWPT, o grupo automóvel ítalo-franco-americano explica que se trata de um inovador sistema de bobinas colocadas sob o asfalto que transfere energia diretamente para automóveis, camiões e autocarros sem que estes precisem de parar em estações de carregamento para recarregar a bateria. 

A infografia que exemplifica o funcionamento da tecnologia DWPT
A infografia que exemplifica o funcionamento da tecnologia DWPT

Esta tecnologia pode ser adaptada para todos os veículos equipados com um “recetor” especial que transfere a energia proveniente da infraestrutura da estrada diretamente para o motor elétrico, conservando a carga da bateria do veículo, conclui a Stellantis.

“O nosso plano estratégico de longo prazo Dare Forward 2030 é baseado na premissa de oferecer ‘liberdade de mobilidade de vanguarda’ para todos e este projeto é a verdadeira essência do nosso rumo como empresa,” afirma a directora de Global e-Mobility Business Unit da Stellantis, Anne-Lise Richard. Acrescentando que, “ao trabalhar com este incrível grupo de parceiros, provámos que a tecnologia de carregamento por indução consegue alimentar o nosso futuro eletrificado”. 

LEIA TAMBÉM
Estradas de carregamento por indução. Stellantis inicia 3.ª fase de testes

“Estes projetos conjuntos são passos entusiasmantes no trabalho para alcançar um tempo de vida útil mais longo para as baterias, maior eficiência energética, baterias de menores dimensões, desempenho notável e peso e custo mais baixos.”, conclui Anne-Lise Richard.

Na demonstração agora divulgada, a Stellantis demonstrou que um BEV como o novo Fiat 500e consegue viajar a velocidades típicas de autoestrada, sem consumir a energia armazenada na bateria. Com a eficiência do fluxo de energia do asfalto para o veículo a ser comparável, segundo o fabricante, à eficiência característica dos postos de carregamento rápido.

O Fiat 500e foi um dos modelos utilizados nos testes dos últimos meses
O Fiat 500e foi um dos modelos utilizados nos testes dos últimos meses

Finalmente, as medições da intensidade do campo magnético provam que não há impacto sobre o condutor ou os passageiros, garante, ainda, o construtor automóvel.

Maserati também presente

No evento em Chiari, a Stellantis aproveitou para apresentar um Maserati Grecale Folgore, como forma de anunciar o envolvimento iminente da marca do tridente no projecto.O qual será feito, precisamente, através de um modelo do género, que, uma vez devidamente preparado, percorrerá o circuito “Arena do Futuro” para recolher dados e transmitir uma análise de desempenho pormenorizada.