Opel prepara-se para cortar três modelos

Texto: Nuno Fatela
Data: 10 Outubro, 2018

Quando os modelos atuais terminarem o ciclo de vida, o Cascada, o Adam e o Karl não terão sucessores. Mas nos próximos tempos vão surgir novas gerações para propostas importantes como o Corsa e o Mokka X.

O CEO do Grupo PSA, Carlos Tavares, é conhecido pela capacidade de focar as marcas que lidera nos segmentos onde elas são mais lucrativas. Depois do sucesso na recuperação da Peugeot e Citroën, essa estratégia está agora a ser implementada no mais recente emblema do grupo, a Opel. E, sabendo da força que esta marca tem no segmento SUV, onde a tripla X (Mokka, Crossland e Grandland) tem alcançado grande sucesso, a empresa vai agora focar-se nesta faixa do mercado. A isso junta-se a aposta em modelos com alto volume de vendas como o Corsa, em que a nova geração lançada em 2019 será outro dos trunfos para os próximos anos. Além disso, a Opel será também a “ponta de lança” na ofensiva elétrica do Grupo PSA, e essa será outra área onde serão concentrados esforços. Mas, como se sabe, o dinheiro não estica, e a gestão habitualmente obriga a retirar de alguns modelos para colocar em outros, pelo que a Opel vai cortar três modelos da sua gama.

 

Os contemplados nesta “dieta das propostas” são o descapotável Cascada (já ausente da gama nacional) e os citadinos Karl e Adam. Quando terminarem o atual ciclo no mercado, não haverá novas gerações para estes três automóveis, o que significa que serão eliminados da oferta  no final de 2019. São avançados vários motivos para esta decisão, entre os quais estão reduzir a complexidade de fabrico da marca, melhorar a eficiência da produção e também facilitar o cumprimento das metas de emissões para 2021. Tendo em conta os dados do mercado europeu até final de agosto, a decisão é compreensível, pois nenhum destes automóveis tem um volume de vendas muito elevado. O Karl tem o melhor desempenho do trio, com 32825 unidades comercializadas, enquanto o Adam convenceu 25490 clientes. Bem residual é o resultado de vendas do Cascada, que representa apenas 1569 automóveis vendidos este ano.

Mas não se pense que a Opel vai “congelar” com os modelos atuais, pois estão a ser pensados três grandes lançamentos até final de 2020, de um total de oito propostas que serão novas ou renovadas. Além do muito aguardado Corsa de 2019, que terá uma versão 100% elétrica em 2020, também vai surgir uma nova geração do Mokka X dentro de dois anos. Com este modelo a partilhar espaço no segmento dos SUV-B com o Crossland X, um dos objetivos será aumentar o distanciamento entre as duas propostas, evitando o possível fenómeno de canibalização das vendas. Além destes dois modelos, também o comercial Vivaro terá uma nova geração.

 

Veja também:

O que significa o símbolo da Opel… e o das outras marcas
Comparativo: Opel Karl vs. Smart ForFour
Carlos Tavares traz Opel de volta aos lucros

Fonte: Opel e Automotive News Europe

Partilhar