Publicidade

Revelado o novo Audi A6

Texto: Miguel Policarpo
Data: 27 de Fevereiro, 2018

A oitava geração do Audi A6 foi revelada, partilhando traços com o A7 e o A8. Todas as versões de motor são mild hybrid e a tecnologia é um dos pontos-chaves. Esta proposta chega em junho mas antes faz uma paragem pelo Salão de Genebra.

O novo Audi A6 segue os passos do Audi A7 e do A8, adotando o estilo inconfundível da marca de Ingolstad. Com uma aparência desportiva e que prima pelo estilo, a oitava geração do modelo é ligeiramente mais larga o que a antecessora, ainda que o coeficiente aerodinâmico seja baixo, estipulado em 0.24Cx. O conforto e a tecnologia a bordo estão bem patentes neste novo Audi A6, tal como uma oferta de motores potentes: a oferta Diesel compõe-se pelas versões 40, 45 e 50 TDI. As propostas a gasolina ficam a cargo da versão 55 TFSI. De realçar ainda o sistema de navegação MMI, que, sublinha a Audi, se carateriza pelas avançadas soluções de inteligência artificial e os sistemas de condução autónoma são parte integrante do novo Audi A6.

Um Audi que não engana

A aparência não engana (nem quer), a dianteira do novo Audi A6 incorpora a grelha singleframe caraterística da marca. A envolver a grelha estão entradas de ar extensas e as óticas com um formato angular, oferecidas com o opcional de tecnologia de iluminação HD Matrix LED. Seguem-se as linhas musculadas do modelo, com um capô comprido, e um tejadilho que flui na perfeição para uma traseira em que os faróis reforçam a aparência personalizada do novo A6. Destaque para o difusor traseiro, que encastra as ponteiras de escape, colocada uma em cada extremidade.

As dimensões do modelo fixam-se nos 4,939mm de cumprimento (4,932mm na geração anterior), 1886mm de largura (1884mm anteriormente) e 1,457mm de altura (1455mm). A distância entre eixos é de 2,924.mm Estas medidas oferecem mais espaço a bordo, em particular para as pernas dos passageiros dos bancos traseiros. O comportamento desportivo, apesar do aumento das medidas, assegura-se num apuramento aerodinâmico, sublinhando-se o coeficiente de 0.24Cx.

Um interior que prima pelo requinte e pela sofisticação

O habitáculo é sofisticado, anunciando a Audi a adoção de um design em tons escuros e uma linha horizontal contínua que confere uma “sensação de espaço”. Os materiais têm um aspeto premium e a consola foi especialmente concebida para facilitar a interação com o condutor. Destaque para o painel de instrumentos digital Audi Virtual Cockpit, com 12.3’’, o sistema de infoentretenimento com 10.1’’ e ainda outro mostrador digital de 8.6’’, reservado para os controlos climáticos. Ao estilo sóbrio conjuga-se funcionalidades como os bancos aquecidos, ventilados e equipados com um sistema de massagens.

A extensa lista de opcionais integra, entre outros, o teto panorâmico, o sistema de som premium Bang & Olufsen premium e um pacote que reforça a qualidade do ar. Estas opções podem ser ainda complementadas dependendo da adoção de um dos cinco níveis de acabamento disponíveis: base, design, design selecion, sport e a famosa S-Line, oferecida com jantes de 19’’ e uma suspensão desportiva. Cada uma destas variantes traz os seus apontamentos distintos para o habitáculo, entre os quais a madeira de poro aberto e o revestimento em coro. O referido pacote S-lIne no exterior pode ser associado a qualquer acabamento interior.

Tecnologia e condução autónoma pontos-chave

O sistema de infoentrenimento MMI (que pode ser adquirido na versão ‘MMI navegation Plus’), detém um extenso leque de opções inteligentes. Refere a Audi que o MMI permite que até 7 condutores guardem as suas definições e que 400 parâmetros são personalizáveis. A interface é simplificada, permitindo, por exemplo, o arrastamento “drag-and-drop” de ícones, tal como acontece num smartphone. Primando pelo modo de funcionamento intuitivo, são ínfimas as interações do MMI. Este sistema tem a capacidade de auto-aprendizagem, sendo possível que sugira caminhos alternativos consoante a informação de trânsito recolhida e que aprenda caminhos baseando-se nos trajetos feitos pelo condutor, entre outras funcionalidades. Como opcional, a Audi oferece a “connect key”, que substitui a chave convencional. Se adquirido, o condutor poderá abrir e fechar o novo Audi A6 através de um smartphone Android, bem como ligar o motor.

A tecnologia não se esgota aqui. Os sistemas de condução autónoma passam pelo pacote de assistência ao estacionamento, que inclui as funcionalidades de parking pilot e o garage pilot, que, como indica o nome, estacionam o novo Audi A6 sem ser necessária intervenção humana (e dispensa até mesmo o condutor a bordo, sendo a operação solicitada através da app my Audi). O pacote city assist, por sua vez, especifica-se pelo assistente de cruzamentos, e o pacote Tour assist integra o Cruise Control adaptativo assistido, capaz de manter o veículo na faixa rodagem. O novo Audi A6 pode incorporar até cinco sensores de radar, o mesmo número de câmaras e doze sensores ultrassónicos e um scanner por laser.

Mild-Hybrid, V6 TDI e TFSI

No capítulo dos motores destaca-se desde logo a eletrificação do novo Audi A6. A tecnologia mild hybrid (MHEV) inclui o BAS, um alternador com motor de arranque, que funciona em associação com a bateria de iões de lítio. O sistema elétrico é de 48V (motor V6) e de 12V (motores de quatro cilindros). Estas propostas permitem ao automóvel circular “à vela”, suspendendo o funcionamento do motor até que seja novamente solicitado. Esta funcionalidade está disponível a partir dos 55 até aos 160 km/h.

Por agora, a Audi comercializa o novo A6 com três versões de motor a gasóleo e uma a gasolina. Na oferta Diesel, a 40 TDI faz recurso ao bloco 2.0l TDI, com 240cv de potência e 400 Nm de binário, associado a uma caixa S-tronic de sete velocidades e dupla embraiagem. Segue-se a versão 45 TDI, capaz de debitar 231cv e 500Nm, e a 50 TDI, com 286cv e 620Nm – ambas equipadas com o motor V6 3.0l e acopladas à caixa automática tiptronic de oito velocidades e tração integral quattro.

A oferta a gasolina é denominada pela 55 TFSI, com um motor 3.0l V6 TFSI, capaz de gerar potências na ordem dos 340cv e 500 Nm de binário e que se associa à caixa S tronic de sete velocidades e dupla embraiagem. A tração é às quatro rodas, fazendo recurso a uma embraiagem multidiscos – capaz de repatir o binário entre os eixos.

Realça-se ainda as quatro opções do sistema de suspensão: a tradicional com molas em metal, a desportiva, a com amortecimento pilotado e a pneumática. No que respeita ao sistema de direção, este adquire um complexo sistema integral, com uma relação de desmultiplicação que varia nas proporções entre 9,5:1 e 16,5:1. Este sistema permite que as ordas traseiras virem até 5 graus no sentido divergente ao das rodas do eixo dianteiro a velocidades abaixo dos 30 km/h, facilitando as manobras.

O que não falta são novidades neste novo Audi A6, uma adição topo de gama a uma família já composta pelos novos Audi A7 e Audi A8.

Nota: Notícia atualizada as 12:10 de 28/02/2018.