Publicidade

Saiba os modelos afectados. Mercedes reduz produção na Alemanha e Hungria

Texto: Francisco Cruz
Data: 28 de Julho, 2021

Se está a pensar comprar um Mercedes-Benz, então, aconselhamo-lo a fazê-lo com tempo. Isto porque, a marca da estrela acaba de  ser obrigada a reduzir a produção em três das suas fábricas na Alemanha, e até mesmo a parar a linha de montagem na Hungria, devido a um dos maiores problemas que afecta, atualmente, o sector: a escassez de semicondutores, ou chips.

A notícia está a ser avançada, esta quarta-feira, pelo site Automotive News Europe, acrescentando que a decisão de reduzir a produção, afecta as linhas de montagem da Mercedes-Benz em Sindelfingen, Rasttat e Bremen, na Alemanha, assim como a fábrica de Kecskemét, na Hungria.

No caso específico de Sindelfingen, unidade onde a marca da estrela produz a maior parte das versões do Classe E, assim como CLS, a decisão agora conhecida, deverá levar, mesmo, à interrupção total da produção, até ao final desta semana. O mesmo devendo acontecer em Bremen, cujas linhas de montagem têm a cargo toda a gama Classe C, os coupés e cabriolets do Classe E, os SUVs GLC, e os roadsters SLC e SL.

O Mercedes-Benz EQC na linha de montagem de Bremen
O Mercedes-Benz EQC na linha de montagem de Bremen

Já no caso de Rastatt, local onde a Mercedes fabrica os Classe A e B, também com motorizações híbridas plug-in, a decisão é, pelo menos para já, diminuir os níveis de produção. Com a medida a ser mais drástica em Kecskemét, na Hungria, fábrica onde é produzido o CLA Coupé.

Nesta última fábrica, o modelo deixará de sair das linhas de montagem, na melhor das hipóteses, até meados de agosto.

LEIA TAMBÉM
Embora dependendo dos mercados. Mercedes torna-se 100% elétrica em 2030

De referir, ainda, que a Mercedes-Benz recusa-se a avançar com qualquer prognóstico sobre a data em que tudo voltará ao normal, uma vez que, também não sabe quando é que a questão da escassez de semicondutores poderá ficar resolvida.

“A situação ainda é muito instável, pelo que, estamos a reavaliar constantemente o que isso significa, para a produção da Mercedes-Benz”, comentou, em declarações à Automotive News Europe, uma porta-voz da Daimler.

O Mercedes-Benz CLA Coupé, nas últimas verificações, antes de abandonar Kecskemét
O Mercedes-Benz CLA Coupé, nas últimas verificações, antes de abandonar Kecskemét

No entanto e como curiosidade, referir que, a medida agora anunciada, não afecta a famosa Fábrica 56, unidade integrada no complexo de Sindelfingen e onde a Mercedes-Benz produz alguns dos seus modelos mais lucrativos. Como é o caso do Classe S, do Mercedes-Maybach Classe S, ou ainda do novo modelo porta-estandarte 100% elétrico, EQS.