Parque automovel

Publicidade

Primeiro semestre. Mercado português cresce 7,8%

Texto: Carlos Moura
Data: 5 de Julho, 2024

No primeiro semestre de 2024, o mercado automóvel português registou um crescimento de 7,8% face a igualmente período do ano passado, sendo que os veículos elétricos já representam 16,5% do total de ligeiros de passageiros

De janeiro a junho de 2024 foram matriculados 137 195 veículos novos, segundo estatísticas da ACAP – Associação Automóvel de Portugal, o que corresponde a um aumento de 7,8% relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Por categorias, os veículos ligeiros de passageiros registaram um crescimento de 5,7% no primeiro semestre, com 116 417 unidades matriculadas, sendo que mais de metade (51,7%) eram movidos a outros tipos de energia, nomeadamente elétricos e híbridos. Será de referir que os veículos elétricos a bateria (BEV) representaram 16,5% do total do mercado, seguindo-se os híbridos “puros” (HEV), com 15,7% e os híbridos com bateria recarregável externamente (PHEV), com 12,2%. 

No total foram comercializados 51 763 veículos ligeiros de passageiros eletrificados, o que se traduziu numa variação positiva de 12,5% face a período homólogo de 2023. Desse total foram vendidos 19 214 veículos elétricos a bateria, uma variação positiva de 12,5%. As vendas de veículos com motor de combustão a gasolina representam 39,5% do total e a gasóleo apenas 8,8%.

Nos ligeiros de mercadorias, o mercado português cresceu 22,9% no primeiro semestre e o de pesados 14,7%.  

Será de referir que no mês de junho verificou-se uma desaceleração de 4,7% nas matrículas, o que se pode explicar pela diminuição das aquisições por parte dos rent-a-car.

Peugeot consolida liderança

Por marcas, a Peugeot lidera as vendas de ligeiros em Portugal no primeiro semestre, com 11 563 unidades matriculadas, seguindo-se a Renault, com 6649, sendo a distância bastante reduzida para a terceira classificada, a Mercedes-Benz, com 8633 unidades comercializadas.

Fora do pódio, mas à espreita, surge a Dacia, com 8628 unidades matriculadas. A quinta posição é ocupada por uma outra marca da Stellantis, a Citroën, que registou 7180 unidades comercializadas e no lugar imediato aparece mais uma insígnia “premium”, a BMW, com 6994 unidades comercializadas. Seguem-se a Volkswagen e a Toyota, com 6383 e 6099 unidades vendidas no primeiros seis meses de 2024.

No nono lugar pode ser encontrada a “marca das marcas” dos veículos elétricos, a Tesla,

Relativamente às marcas chinesas, essas ainda têm uma expressão relativamente reduzida no mercado nacional com a MG a aparecer no 23º lugar, com 1084 unidades vendidas, e a BYD no 24º com 957. No total representam 1,75% do mercado.

Tesla domina dos elétricos

Nos que se refere aos elétricos a bateria, a Tesla lidera as vendas no mercado nacional, com 5740 unidades matriculadas, seguida, a uma longa distância, pela BMW com 1865 unidades e a Volvo, com 1510 unidades. A Mercedes-Benz surge na posição imediata, com 1267 unidades, enquanto a Peugeot ocupa o quinto lugar, com 1022 unidades.

LEIA TAMBÉM
Com elétricos a faiscar. Mercado automóvel continua a recuperar em Portugal

A BYD, por sua vez, já está a revelar que veio para ficar neste segmento, surgindo na sexta posição, com 943 unidades vendidas, à frente da Citroën, com 817 unidades e da MG, com 751 unidades.