Publicidade

À espera da retoma. Mercado automóvel português mantém-se no vermelho

Texto: Francisco Cruz
Data: 4 de Maio, 2022

Continuam as dificuldades do mercado automóvel em Portugal, depois de, em abril último, ter registado uma queda de 19,9 por cento, face ao mês homólogo de 2021. Já no que ao primeiro quadrimestre de 2022 diz respeito, uma queda menor, de 0,7%, face a igual período do ano anterior.

As conclusões têm por base os dados recolhidos pela ACAP -Associação Automóvel de Portugal, que, ainda sobre o período de janeiro a abril de 2022, referem uma queda de 39,6 por cento, face àquele que foi o último ano antes da chegada da pandemia – 2019.

Com um total de 56.992 novos veículos matriculados durante os quatro primeiros meses do ano, tal representa, igualmente, uma diminuição de 0,7 por cento face ao período homólogo de 2021.

Analisando apenas e só o mês de abril, um total de 14.516 viaturas automóveis, ou seja, menos 19,9 por cento que no mesmo mês de 2021 e menos 41,1 por cento que em abril de 2019.

Com quatro meses já passados desde o início do 2022, o sector automóvel continua no vermelho
Com quatro meses já passados desde o início do 2022, o sector automóvel continua no vermelho

Passando à análise por categorias, um domínio já esperado dos automóveis ligeiros de passageiros nas vendas totais, com este tipo de veículos a matricularem um total de 12.420 viaturas durante o último mês de abril de 2022, ou seja, menos 16,1% que no mesmo mês de 2021 e menos 41,2% que no quarto mês de 2019

Já  no que se refere ao quadrimestre, um total de 47.191 novas matrículas, sinónimo, neste caso, numa subida de 2,9% face ao período homólogo de 2021, mas também uma descida de 41,4% face a 2019.

Falando especificamente dos veículos ligeiros de passageiros movidos a energias alternativas, nova e importante subida (39,0%) nas matrículas, durante este último quadrimestre, com os veículos 100% elétricos a protagonizarem a maior subida, face ao mesmo período de 2021: 88,1%.

Ligeiros de Mercadorias em perda

No caso dos Veículos Ligeiros de Mercadorias, uma queda de 39,6% em Abril de 2022, face ao mesmo mês de 2021, não indo além das 1.736 unidades novas matriculadas. Com a descida a mostrar-se ainda mais acentuada, quando comparada com Abril de 2019: 45 por cento.

LEIA TAMBÉM
Serão mais de 44 mil ilegais. Se fez 50 anos, verifique a validade da sua carta

Já em termos acumulados, um total de 8.164 viaturas matriculadas, sinónimo de menos 17,9 por quando comparado com o mesmo período de 2021 e de menos 31,1 por cento, em comparação com os primeiros quatro meses de 2019.

Veículos Pesados com abril (também) negativo

Finalmente e no que diz respeito aos Veículos Pesados, tanto de Mercadorias, como de Passageiros, um decréscimo de 15,7% no número de viaturas novas matriculadas (360) em Abril de 2022, face ao mesmo mês de 2021, com a diferença negativa para o mesmo mês de 2019 a ser apenas de 7,2%.

No que concerne aos quatro primeiros meses do ano, um total de 1.637 veículos matriculados de janeiro a abril de 2022, o que representa uma ligeira subida, de apenas 0,1 por cento, face ao mesmo período de 2021. Sendo, igualmente, sinónimo de uma queda, esta bem mais acentuada, de 11,0 por cento, face ao primeiro quadrimestre de 2019.