Publicidade

Serão mais de 44 mil ilegais. Se fez 50 anos, verifique a validade da sua carta

Texto: Francisco Cruz
Data: 26 de Abril, 2022

Resultado de uma mudança da lei, mas também de falta de um alerta por parte do IMT e de condicionalismos impostos pela pandemia de COVID-19, cerca de 44 mil condutores, que entretanto fizeram 50 anos de idade, estarão a circular, neste momento, em Portugal com a sua carta de condução caducada. Não deixe de verificar se esse é o seu caso.

A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias (JN), com base em dados do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), segundo os quais um total de 44.566 condutores portugueses estarão a circular, neste momento, com as suas cartas de condução caducadas. Incorrendo, por esse facto e apesar do desconhecimento, numa multa que pode chegar aos 600 euros.

Segundo avança o jornal, na base desta situação está uma mudança da lei, datada de 2008, que antecipou para os 50 anos, a renovação da carta de condução, para condutores de automóveis ligeiros e motociclos, que até aí apenas tinham de o fazer aos 65 anos.

PSP fiscalização
A Polícia de Segurança Pública tem assistido a um aumentar do número de condutores sem habilitação legal para conduzir e com carta de condução caducada

Esta alteração na legislação acabou sendo efectivada em 2012, com a introdução de um novo Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir, o qual estipula que, todos aqueles que tenham tirado a carta de condução antes de 2 de janeiro de 2013, estão obrigados a fazer a sua renovação aos 50 anos, independentemente do prazo que surja inscrito no documento. Já aqueles que tiraram o título depois de 2 de janeiro de 2013, apenas terão de respeitar a data que se encontra no documento.

Da falha do IMT às repercussões da pandemia

Ouvido pelo JN, o vice-presidente da Associação Nacional dos Industriais do Ensino da Condução Automóvel, António Reis, aponta, no entanto, o dedo, ao IMT, por esta situação, uma vez que nunca terá chegado a enviar as cartas de aviso aos condutores, tal como anunciou que faria, ainda em 2008.

LEIA TAMBÉM
Carta de condução. Saiba como ver os pontos atribuídos ou retirados

Por outro lado e igualmente a contribuir para o agudizar deste problema, surge o facto de, durante a pandemia, os serviços terem anunciado um prolongamento excepcional da validade das cartas de condução, devido à impossibilidade de renovação presencial destes documentos, por causa das restrições sanitárias decorrentes da pandemia de COVID-19.

Aliás e a confirmar esta situação, o aumento dos casos de condutores sem habilitação legal para conduzir, com os dados da Polícia de Segurança Pública, referentes a 2021, a denunciar um total de 8.296 condutores nesta situação. Ou seja, mais 14% do que em 2020 e mais 81% do que 2019.