McLaren Senna GTR: ainda mais competitivo

Texto: Filipe Bragança
Data: 8 Março, 2019

Esta nova versão do Senna é o McLaren de competição mais extremo de sempre.

A sigla ‘GTR’ traz consigo um carácter que assenta que nem uma luva nesta nova versão. Os 810 cv do bloco de 4.0l twin-turbo, aliados ao pouco mais de uma tonelada de peso, garantem uma relação peso-potência de 640 cv por tonelada. Mais potente, mais leve e com os mesmos níveis de ‘downforce’ do McLaren Senna de 2018 a velocidades 15% mais baixas, este é o carro mais rápido de sempre produzido pela marca britânica, excluindo os Fórmula 1. De facto, a força descendente produzida pelo perfil aerodinâmico destes carros é tão grande que excede os 1.000 kg.

No cockpit desta novo Senna encontramos uma ‘rollcage’ e todos os dispositivos de competição aprovados pela FIA que um carro de corrida precisa. Um facto curioso é que esta edição será produzida em exclusivo com volante à esquerda. Embora tradicionalmente os automóveis britânicos se apresentem com o volante do lado contrário, a marca reconhece que a maior parte dos compradores deste GTR se encontram em países em que o volante à esquerda é norma.

Depois da apresentação do McLaren Senna no Salão de Genebra de 2018, os britânicos repetem a dose e apresentam esta versão ‘GTR’ também no certame helvético. O mais recente membro da família ‘Ultimate Series’ junta-se a um lote exclusivo onde constam apenas 75 carros vendidos a nível mundial. A McLaren ainda não avançou os tempos alcançados por este Senna GTR mas estamos ansiosos, por saber.

 

Veja também:

McLaren de Senna renasce como um P1 GTR
Senna acelera no Senna
McLaren Senna mostra potencial no Estoril
As novidades do maior salão automóvel do mundo
Revista Turbo no Salão de Genebra 2019