Publicidade

Mazda. Marcas japonesas vão desenvolver juntas tecnologias de comunicação

Texto: Redação
Data: 27 de Abril, 2021

Cinco construtores automóveis japoneses, entre as quais a Mazda Motor Corporation, anunciaram um acordo para, em conjunto, desenvolverem as especificações técnicas para a próxima geração de dispositivos de comunicação para veículos. Isto, com o propósito último de virem a utilizar sistemas comuns nos seus veículos.

O acordo foi celebrado pela Suzuki Motor Corporation (Suzuki), a Subaru Corporation (Subaru), a Daihatsu Motor Co. Ltd. (Daihatsu), a Toyota Motor Corporation (Toyota) e a Mazda Motor Corporation (Mazda), fabricantes que pretendem criar, desta forma, aquilo que designam de “novos serviços normalizados”, capazes de facilitar o acesso a “serviços conectados mais seguros e convenientes”, pode ler-se no comunicado.

Assim e no âmbito da chamada vertente CASE – Connected, Autonomous/Automated, Shared and Electric, os promotores garantem, desde já, estarem a ser conseguidos rápidos avanços no domínio da conectividade, nomeadamente, no que diz respeito à comunicação e aos dados da tecnologia. Assim como a serviços do tipo cloud, Internet of Things (IoT), big data e Inteligência Artificial.

O mais recente sistema de infoentertenimento da Toyota

Com cada um dos construtores automóveis a desenvolverem, individualmente, dispositivos de comunicação para veículos, estas tecnologias serão, depois, incorporadas na plataforma de comunicações de veículos desenvolvida pela Toyota, de forma a que,  a partir daí, sejam construídos os sistemas que serão utilizados pelos automóveis conectados de próxima geração. Isto, com especificações de conexão comuns, desde os automóveis, passando pelas redes, até ao dispositivo central de comunicações do veículo.

LEIA TAMBÉM
Já para 2021. Bosch e Microsoft desenvolvem software para veículos conectados

Embora, para já, com apenas cinco fundadores, todas as marcas automóveis aderentes garantem, ainda, que não deixarão de considerar potenciais colaborações com outros parceiros, que partilhem esta mesma visão relativa ao desenvolvimento conjunto destas tecnologia. Ao mesmo tempo que “dão continuidade aos seus esforços para desenvolver serviços que adicionem valor às vidas das pessoas”.