Publicidade

Com Nico Rosberg ao volante. Koenigsegg Regera mostra dotes no Mónaco

Texto: Francisco Cruz
Data: 24 de Maio, 2021

Apresentado como um fantástico hiperdesportivo, impulsionado por um arrasador sistema de propulsão híbrido, capaz de gerar 1.500 cv de potência, o Koenigsegg Regera voltou a mostrar-se aos seus potenciais clientes, neste caso, em fim-de-semana de Grande Prémio de F1, no Mónaco. Momento “conduzido” pelo ex-piloto Nico Rosberg, com direito a registo em vídeo, publicado na página de Youtube do hoje em dia youtuber alemão.

Ainda antes dos monolugares de Fórmula 1 saírem para as estradas que compõem o circuito citadino do Mónaco, coube ao ex-campeão do mundo de F1 e agora YouTuber, Nico Rosberg, aproveitar o convite que lhe foi feito para, em ruas e avenidas que bem conhece, descobrir, ele próprio, a raça de que é feito o Koenigsegg Regera. Um momento que, naturalmente, acabou servindo, também, para a marca fundada por Christian von Koenigsegg mostrar um dos seus modelos mais arrebatadores, a potenciais clientes.

Impulsionado por um V8 5.0 Twin-Turbo a gasolina, conjugado com mais três motores elétricos, além de uma bateria topo de gama a anunciar uma autonomia 100% elétrica de 55 km, a unidade colocada ao dispor de Rosberg, envergava, ainda, uma carroçaria totalmente em fibra de carbono. Solução que contribui para um peso total de apenas 1.470 kg, quando em seco.

Koenigsegg Regera

Recordar, ainda, que o Regera que Rosberg teve oportunidade de conduzir, é uma das apenas 80 unidades que a Koenigsegg tem previsto produzir, as quais, além dos avassaladores 1.500 cv de potência combinada, têm ainda como aspecto verdadeiramente revolucionário, o facto de não possuírem a tradicional transmissão. Optando, antes e em seu lugar, por um inovador sistema de accionamento directo.

LEIA TAMBÉM
Koenigseeg Regera. Prestações alucinantes com caixa de uma velocidade

No entanto e embora com o modelo a fazer alarde de potência verdadeiramente insana, a verdade é que, aquilo que acabou surpreendendo mais Nico Rosberg, um condutor habituado às elevadas velocidades alcançadas na Fórmula 1, terá sido, segundo o próprio, a aderência mecânica revelada pelo hiperdesportivo sueco. O qual, acrescenta o ex-piloto da Mercedes Petronas, “agarra” de uma forma tal à estrada, como nunca sentiu noutro automóvel de produção que já tenha dirigido.

Recordar, ainda, que o Koenigsegg Regera tornou-se, ainda em 2019, no carro de série mais rápido do mundo, na aceleração dos 0 aos 400 km/h, batendo a marca anteriormente fixada pelo “irmão” Agera RS.