Mobieco

Publicidade

HYVIA abre fábrica para ecossistema do hidrogénio

Texto: Carlos Moura
Data: 1 de Abril, 2022

A HYVIA abriu uma fábrica em Flins dedicada ao ecossistema do hidrogénio. Esta unidade industrial irá produzir pilhas de combustível para a gama Renault Master H2-Tech, estações de enchimento e também hidrogénio para a sua atividade.

Nove meses após a sua criação, a HYVIA abriu a sua fábrica na Redfactory, a unidade industrial do Renault Group para a economia circular, que está localizada em Flins (Ile-de-France). 

Este é o primeiro passo para um projeto industrial por parte desta entidade que resultou de uma joint-venture entre o fabricante automóvel francês e a Plug-Power para o desenvolvimento e produção de soluções de mobilidade a hidrogénio. 

Implantada numa área com 3000 m2, a fábrica da HYVIA conta com uma equipa de 15 funcionários especializados que vieram da fábrica de Flins.

Até ao final de 2022, a linha de montagem e testagem de pilha de combustível terá uma capacidade de produção de mil unidades por ano, estando previsto o início do funcionamento da linha de estações de abastecimento de hidrogénio.

O fornecimento de hidrogénio também arrancará com a instalação de um electrolizador de 1MW que fornecerá hidrogénio à fábrica (450 quilos por dia) para a testagem das pilhas de combustível e das estações de abastecimento de hidrogénio.

Tecnologia Plug Power

A fábrica da HYVIA irá produzir uma pilha de combustível de 30 kW, utilizando tecnologia PEM (Proton Exchange Membrane), desenvolvida pela Plug Power. O sistema permite a combinação de ar e hidrogénio, oferecendo uma elevada potência e autonomia para a mobilidade.

Os fluxos de ar e o hidrogénio entram na célula de combustível, o “coração” do sistema. A célula de combustível consiste num elétrodo negativo (ânodo) e um positivo (cátodo), separados por uma membrana de polímero. As moléculas de hidrogénio são separadas em eletrões e catiões.

LEIA TAMBÉM
Primeiro protótipo a hidrogénio. Renault revela Master Van H2-Tech

Os eletrões  passam por um circuito externo, gerando um fluxo de eletricidade que alimenta a bateria de 33 kWh e o motor elétrico de 57 kW dos veículos a hidrogénio da Renault. Os catiões passam pela membrana de polímero e juntam-se aos aniões do ar para criar água.

A pilha de combustível de 30 kW da HYVIA irá equipar a gama Renault Master H2-Tech, que inclui furgões, chassis-cabina e mini-autocarros.