Publicidade

FCA vai utilizar plataforma do Grupo PSA para o segmento B

Texto: Carlos Moura
Data: 28 de Agosto, 2020

A FCA vai cancelar os seus desenvolvimentos para o segmento B e irá utilizar a plataforma CMP do Grupo PSA nos novos modelos, otimizando as sinergias na Stellantis.

A planeada fusão entre os grupos FCA e PSA, que dará origem ao quarto maior fabricante mundial de automóveis, Stellantis, já teve efeitos práticos acerca da partilha de plataformas.

Os italianos vão cancelar os seus desenvolvimentos para veículos do segmento B, passando a utilizar a plataforma multi-energias CMP dos parceiros franceses.

A decisão deverá permitir à FCA reduzir consideravelmente os custos de desenvolvimento de novos modelos no segmento dos utilitários. Os primeiros veículos a serem produzidos com plataforma do Grupo PSA serão os sucessores do Fiat Punto e do Fiat 500 XL.

Plataforma multi-energias CMP do Grupo PSA
Plataforma multi-energias CMP do Grupo PSA

A Alfa Romeo vai recorrer a esta plataforma para lançar um SUV-B elétrico, abaixo da gama Tonale, que terá uma versão elétrica, assim como o 500XL.

Esta informação é baseada numa carta enviada pela FCA aos seus funcionários e fornecedores em Itália e na Polónia. A missiva pede aos destinatários para interromperem todas as sus atividades relacionadas com modelos do segmento B.

Cooperação anterior ao acordo de fusão

As marcas Fiat e Alfa Romeo serão as primeiras a adotar a tecnologia do Grupo PSA, mas também é possível que a Lancia e a Jeep também venham a utilizar a plataforma CMP.

Será de referir que o acordo de cooperação para o segmento B foi assinado antes do anúncio da fusão entre os Grupos FCA e PSA, que deverá ocorrer no início de 2021.

LEIA TAMBÉM
PSA reforça ofensiva elétrica em 2018

Mesmo que a fusão não se concretize, a FCA ainda poderá comprar a tecnologia CMP à PSA. Nenhum dos grupos confirmou ou desmentiu esta informação.

Esta partilha de sinergias permitirá à PSA aumentar o volume de produção e reduzir custos. E a FCA ganha acesso a uma plataforma modular.

Com exceção do novo Fiat 500, o grupo italo-americano ainda atravessa tempos conturbados.

Enquanto os primeiros modelos híbridos plug-in da Jeep acabaram de ser lançados juntamente com o Fiat 500, a PSA disponibiliza uma ampla gama de modelos baseados nesta plataforma multi-energias, incluindo o Peugeot 208, Peugeot 2008, Opel Corsa, DS 3 Crossback E-Tense e em breve o Citroën C4.