Publicidade

DPD Portugal renova frota com 276 Peugeot Boxer

Texto: Carlos Moura
Data: 30 de Setembro, 2020

A DPD Portugal vai renovar a sua frota de transporte expresso com 276 veículos Peugeot Boxer, incluindo 260 de chassis longo e 16 de chassis médio.

O operador de transportes expresso DPD Portugal vai renovar parte da sua frota operacional com 276 furgões Peugeot Boxer. O valor do contrato está estimado em 10,5 milhões de euros.

No âmbito do contrato, a Peugeot Portugal vai fornecer 260 unidades da versão 335 L3H3 Pro do novo Boxer e 16 unidades da versão 333 L2H2 Pro.

Todos os furgões vêm equipados com o motor 2.2 BlueHDi de 120 cv, que cumpre a norma de emissões Euro 6.2, contando ainda com tecnologia Start & Stop para otimizar o consumo e a eficiência energética.

O Peugeot Boxer foi projetado para responder às necessidades dos operadores de transporte, quer em termos de peso, quer de volume útil, destacando-se por otimizar o custo total de utilização.

A marca teve a preocupação de alcançar os melhores resultados de conceção, qualidade, durabilidade e eficiência para maximizar o seu valor residual e os custos de operação.

Menos 10% de consumo

“A escolha da solução da Peugeot por parte da DPD teve em conta critérios de racionalidade económica e ambiental, nomeadamente os consumos e as emissões”, refere Rui Nobre, diretor geral adjunto de operações da DPD Portugal.

“Prevê-se, por isso, que comparativamente à nossa anterior frota, as reduções de consumos seja na ordem dos 10% ao ano, levando a uma correspondente diminuição em termos de emissões de dióxido de carbono, medida esta que está completamente alinhada com a nossa política de desenvolvimento sustentável”, acrescenta.

Para a Peugeot Portugal, este negócio significa a entrada num novo cliente, que tradicionalmente optava por viaturas Renault.

“É a primeira vez que estabelecemos uma parceria com a DPD Portugal, confirmando a nossa capacidade de oferecer soluções adequadas aos grandes operadores, cumprindo na íntegra com os cada vez mais exigentes cadernos de encargos, as exigências de operação de frotas, e as especificidades de negócio, como o que, neste caso, envolve a DPD”, sublinha João Mendes, Brand Manager da Peugeot Portugal.