Mobieco

Publicidade

DHL Express adquire primeiras 100 unidades do Fiat E-Ducato

Texto: Carlos Moura
Data: 14 de Maio, 2021

A DHL Express anunciou a aquisição das primeiras 100 unidades do Fiat E-Ducato, que se destinam a operações de distribuição de last mile na Europa. Até 2030, o operador de transporte expresso pretende que cerca de 60% da sua frota europeia seja elétrica, isto é, 14 mil veículos.

A DHL Express estabeleceu um acordo com a Fiat Professional para aquisição das primeiras cem unidades do novo Fiat E-Ducato. O furgão elétrico de grandes dimensões da marca italiana convenceu o operador internacional de transporte expresso, graças à sua elevada capacidade de carga e à bateria de longa duração que oferece uma autonomia superior a 200 quilómetros, permitindo responder às exigências da logística de “last mile”.

O Fiat E-Ducato foi testado exaustivamente pela DHL Express nas suas operações europeias, designadamente na Alemanha, sob diferentes condições de funcionamento, incluindo temperaturas muito baixas, declives extremos e longas distâncias. O objetivo foi avaliar a sua resposta a toda a gama de padrões de utilização do operador de transporte expresso. 

De acordo com Alberto Nobis, CEO da DHL Express Europe, o futuro da logística de last mile é elétrico. “Para cumprir o nosso propósito de ligar pessoas e melhorar vidas, comprometemo-nos a ficar mais verdes e limpos no que fazemos todos os dias”. 

Ao integrar o Fiat E-Ducato na frota, a DHL Express Europe dá um passo importante para atingir o objetivo de eletrificar a maior parte da frota de distribuição last mile. 

“Com a Fiat Professional, encontrámos o que procurávamos: tecnologia de ponta e baterias potentes que nos permitem alcançar mais de 200 km, com uma única carga, para entregar aos nossos clientes os seus envios Express – rápidos e ecológicos”, refere Alberto Nobis.

Na Europa, a DHL Express possui uma frota de 14.500 veículos para recolha e entrega de mercadorias, incluindo 500 furgões elétricos a operar principalmente em áreas urbanas. Devido à elevada procura de envios Express internacional, a empresa espera que a sua frota europeia last mile aumente para cerca de 20.000 veículos até 2030. 

Eletrificação de 60% da frota até 2030

Para tornar a sua estratégia de sustentabilidade uma realidade, o operador de transporte expresso está bastante empenhado em fazer com que 60% da sua frota seja elétrica, até ao final da presente década (cerca de 14.000 veículos).

Para a DHL Express, a parceria estratégica com a Fiat Professional representa a próxima evolução das medidas, até agora tomadas, para a entrega de encomendas, sem quaisquer emissões de CO2, aos seus clientes. Assim, a empresa está a usar bicicletas em áreas urbanas como Barcelona, Copenhaga, Frankfurt am Main e muitas mais, e a ligar de barco as suas instalações de distribuição nos centros da cidade de Londres e Amsterdão, para reduzir o volume de tráfego urbano e as emissões de CO2.

Para além dos veículos em si, uma cadeia de mobilidade totalmente elétrica necessita de infraestruturas de carregamento abrangentes em toda a área. Para permitir uma maior expansão da sua rede de carregamento, a DHL Express está atualmente a trabalhar, em colaboração com várias empresas especializadas, num roteiro para aumentar significativamente o número de pontos de carregamento em toda a Europa nos próximos anos.

LEIA TAMBÉM
Fiat Ducato poderá ter motorização microhíbrida ou a hidrogénio

A eletrificação da logística last mile é um dos principais pilares do recentemente anunciado Roadmap de Sustentabilidade do Grupo DPDHL. O Grupo  está a investir um total de sete mil milhões de euros até 2030 em medidas para reduzir as suas emissões de CO2. Para além da eletrificação dos veículos, os fundos vão ser aplicados, em particular, nos combustíveis alternativos da aviação e em edifícios neutros do ponto de vista climático.