Aston Martin DBX

Publicidade

Um Coupé e um sete lugares. Aston Martin DBX vai ter mais duas variantes

Texto: Redação
Data: 8 de Junho, 2020

Motivada, certamente, pela forte procura que o seu primeiro SUV, em mais de 100 anos de história, tem vindo a registar, a Aston Martin acaba de confirmar que o DBX não permanecerá, durante muito tempo, sozinho. Pelo contrário e segundo avança o novo homem-forte da marca de Gaydon, em preparação estão já novas variantes e carroçarias… para 2021!

O anúncio foi feito pelo novo Chairman e CEO da Aston Martin, o norte-americano Lawrence Stroll, durante a apresentação dos resultados financeiros da companhia, relativos ao primeiro trimestre de 2020. Os quais, apesar das fortes quedas, devido à pandemia de coronavírus, não terão sido suficientes, segundo o gestor, para afectar os planos de produção do DBX.

LEIA TAMBÉM
Aston Martin e Maserati com a C. Santos VP

“Com a reabertura, em segurança, da fábrica de St. Athan, na última semana, posso dizer com muita satisfação que o programa de lançamento do DBX continua sobre rodas, com vista à entrega das primeiras unidades, já no próximo Verão. Sendo que, neste momento, o carro tem uma extensa lista de encomendas, que só deverão ser satisfeita lá para 2021″, afirmou, em declarações publicadas na Autocar, Lawrence Stroll.

“Também devido ao sucesso que o DBX tem tido, em termos de encomendas nesta fase inicial, posso revelar que já temos planos para dar a conhecer novos derivativos do modelo, já a partir de 2021″, acrescentou o mesmo responsável.

Aston Martin DBX

Quanto à possibilidade de um destes derivativos poder vir a ser uma versão híbrida, hipótese que chegou a ser admitida pelo ainda CEO da marca, Andy Palmer, a mesma publicação acrescenta que tal não deverá acontecer nos próximos dois anos, já que a preferência dos responsáveis vai, antes, para diferentes tipos de carroçarias, ao invés de motorizações.

A justificar esta preferência, está também o desejo da Aston Martin de cobrir, dentro do mais curto espaço de tempo, o maior número de sub-segmentos possível com o DBX. Também como forma de amortizar rapidamente o forte investimento feito numa plataforma totalmente nova, como é aquela que serve de base ao primeiro SUV da marca.

Aston Martin DBX

Aliás, já no início deste ano, o vice-presidente e director criativo da Aston Martin, Marek Reichman, afirmava à publicação australiana GoAuto, que duas variantes do DBX estavam, então, já em avaliação: uma mais do género Coupé, a fazer prevê um SUV Coupé, e, outra, com um maior comprimento entre eixos, sinónimo, muito provavelmente, de uma variante de sete lugares.

“Nós nunca diminuiremos [em tamanho], quanto muito, reduziremos a capacidade, de forma a que a base se mantenha a mesma, ainda que a carroçaria se possa tornar um pouco mais compacta. Até porque, em termos de dimensões, nós nunca seremos um Macan versus um Cayenne”, afirmou Reichman.