Publicidade

Cupra aposta no “lado mais sombrio” com Formentor VZ5 BAT

Texto: Francisco Cruz
Data: 31 de Agosto, 2023

A Cupra acaba de dar a conhecer uma nova e mais radical versão do seu “lado mais sombrio”, traduzida numa edição limitada do Formentor VZ5, a que foi dado o nome de BAT. E que, além da faceta ainda mais negra, surge também marcada pela exclusividade… que, infelizmente, não chegará a Portugal.

Baseada naquela que é já a versão mais radical do conhecido SUV desportivo da Cupra, o Formentor VZ5, esta nova edição limitada, com o adequado nome de BAT (Morcego em português), destaca-se por design particularmente expressivo. Acentuado, neste caso e como o próprio nome faz antever, por uma escolha pictórica que, ao preto, soma outras variações de preto.

Assim e começando pelo exterior, uma grelha e barras de tejadilho com acabamento negro brilhante, a que se juntam capas dos retrovisores em fibra de carbono e ponteiras de escape, ambas com um acabamento em preto ceratoke.

Cupra Formentor VZ5 BAT
Cupra Formentor VZ5 BAT

Igualmente a preto, várias peças de revestimento, as jantes de 20 polegadas, e até mesmo os emblemas Cupra à frente e atrás, a somar às letras cromadas escurecidas na traseira.

Entrando no habitáculo, o mesmo carácter acentuadamente desportivo já conhecido do Formentor VZ5, aqui acrescido de um toque mais sombrio, resultado da presença de pormenores como os frisos cromados pretos que delimitam as saídas de ar e consola central. E a que se juntam, por exemplo, os bancos CUPBucket propostos de série.

LEIA TAMBÉM
Potente… e exclusivo. Cupra Formentor VZ5 exibe-se na neve!

Quanto à motorização, mantém-se o conhecido cinco cilindros 2,5 litros turbocomprimido (TSI) a gasolina, a debitar 390 cv de potência e 480 Nm de binário, e que é garantia, entre outros atributos, de uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 4,2 segundos, assim como de uma velocidade máxima fixada nos 250 km/h.

São 500… mas nenhum para Portugal

Finalmente e a acentuar a exclusividade, o facto deste Cupra Formentor VZ5 ter uma produção limitada a não mais que 500 unidades. Das quais, o mais certo é que nenhuma venha para Portugal, apurou a TURBO.