MobiecoAiways U5 embarque

Publicidade

Comissão Europeia poderá aplicar tarifas retroativas aos elétricos chineses

Texto: Carlos Moura
Data: 10 de Março, 2024

No âmbito da investigação às importações de veículos elétricos chineses, a Comissão Europeia poderá aplicar tarifas com efeitos retroativos às unidades importadas a partir de 7 de março, tendo determinado o registo aduaneiro das mesmas.

A Comissão Europeia irá começar o registo aduaneiro de importações de veículos elétricos chineses a bateria, a partir do dia 7 de março, o que significa que após essa data esses registos poderão ter de pagar tarifas, se a investigação comercial da União Europeia concluir, posteriormente, que beneficiaram de subsídios do Estado chinês, segundo avança a agência Reuters.

A Comissão Europeia está a desenvolver uma investigação anti-subsídios aos veículos elétricos chineses para determinar se deve impor tarifas para proteger os produtores da União Europeia. O trabalho deverá estar concluído até novembro, embora a União Europeia possa impor taxas provisórias em julho.

A Reuters adianta que num documento publicado no dia 5 de março, a Comissão Europeia afirmou que tinha provas suficientes que demonstravam que os veículos elétricos chineses estavam a ser subsidiados e que essas importações tinham aumentado 14% desde que a investigação foi lançada formalmente em outubro.

LEIA TAMBÉM
Comissão Europeia vai investigar apoios da China a fabricantes chineses

A Comissão Europeia alega que os fabricantes da União Europeia podem sofrer fortes prejuízos, que serão difíceis de reparar, se as importações chinesas continuarem com esta taxa de crescimento acelerada até que a investigação seja concluída.

A Câmara de Comércio da China na União Europeia disse estar desapontada com esta medida, argumentando que o aumento das importações constitui o reflexo do crescimento da procura europeia por veículos elétricos.