Mobieco

Publicidade

Com Europa à espera. Citroën apresenta o indiano C3 elétrico

Texto: Francisco Cruz
Data: 19 de Janeiro, 2023

Embora e pelo menos para já, sem qualquer versão europeia, a Citroën acaba de dar a conhecer, de forma oficial, a versão 100% elétrica do C3, mas para a Índia e América do Sul. Denominada eC3, promete autonomias na ordem dos 320 quilómetros.

Produzido na Índia e com início da comercializado agendado já para o próximo dia 22 de janeiro, o Citroën eC3 apresenta um visual exterior em tudo igual ao do C3 europeu, ainda a combustão, perdendo apenas e como já seria de esperar, as ponteiras de escape.

O eC3 indiano replica quase na totalidade do exterior do novo C3 a combustão
O eC3 indiano replica quase na totalidade do exterior do novo C3 a combustão

Na verdade e por serem compreensivelmente dispensáveis, estas acabaram trocadas não somente por uma porta de carregamento no pára-lamas dianteiro, como também pela inclusão, na designação, do ‘e’ em azul. A designação específica, criada pela Citroën, para os seus elétricos.

Já no habitáculo, a única diferença é a manete da caixa de velocidades, mantendo-se, inclusivamente, os níveis de equipamento Live e Feel. Sendo que, este último, já dispõe de um ecrã central de 10,2″, além de serviços conectados.

LEIA TAMBÉM
C3 YOU! é a alternativa. Citroën confirma o fim do C1

Contudo e no que aos sistemas de segurança diz respeito, este eC3 pauta-se por aquilo que é o habitual no mercado indiano, ou seja, não mais que dois airbags frontais.

Em termos de motorização, este Citroën eC3 recorre a uma configuração de um só motor elétrico, a enviar os seus 57 cv de potência e 143 Nm de binário, apenas para as rodas dianteiras. O que deverá permitir-lhe acelerar dos 0 aos 60 km/h em 6,8 segundos, assim como atingir os 107 km/h de velocidade máxima.

Com apenas um motor elétrico e baterias no piso entre os eixos, o eC3 prima por prestações modestas
Com apenas um motor elétrico e baterias no piso entre os eixos, o eC3 prima por prestações modestas

A somar ao motor elétrico, uma bateria de 29,2 kWh, capaz de garantir uma autonomia, segundo a norma ARAI utilizada na Índia, a rondar os 320 km, com a Autocar India a acrescentar que, além da presença de um carregador integrado de 3,3 kW, o eC3 pode recorrer, também, a carregamentos rápidos. Com o qual consegue, de resto, repor entre os 10 e os 80% da capacidade da bateria, em apenas 57 minutos; processo que, em casa, já demora cerca de 10,5 horas.

Apenas para a Índia e América do Sul?

Concebido não como um equivalente de propostas nascidas no mesmo grupo, como é o caso do Peugeot e-208, mas antes um rival directo, no mercado indiano, de propostas elétricas particularmente acessíveis, como é o caso do tata Tiago.ev, o Citroën eC3 deverá começar a chegar aos concessionários, não só da Índia, mas também da América do Sul, durante o próximo mês de fevereiro.

Apesar de apostando num preço que se prevê baixo, o Citroën eC3 não abdica de algumas soluções hoje em dia muito apreciadas, como é o caso do ecrã central táctil
Apesar de apostando num preço que se prevê baixo, o Citroën eC3 não abdica de algumas soluções hoje em dia muito apreciadas, como é o caso do ecrã central táctil

Quanto à Europa, o mais certo é que não venha a ter este modelo em concreto, mas, antes, um derivado, mais luxuoso e ambicioso, embora e para já, sem data de apresentação ou lançamento, conhecidas.