Publicidade

Conduzir o Bolide parece o disparo de uma bala, afirma patrão da Bugatti

Texto: Carlos Moura
Data: 10 de Dezembro, 2020

A Bugatti revelou o estudo experimental de um novo hipercarro, o Bolide, que apresenta uma relação peso-potência de apenas 0,67 kg por cv. O patrão da Bugatti, Stephan Winkelmann, não hesita em dizer que a sua condução parece o disparo de uma bala.

A Bugatti apresentou o seu modelo mais extremo de sempre no final de outubro, o Bolide, anunciado como um estudo experimental.

Poucas semanas depois, a marca revelou uma nova galeria de imagens e um video de um hipercarro, que oferece uma potência de 1850 cv e um binário de 1850 Nm, a partir de um motor quadriturbo W16 de 8,0 litros.

Com um chassis monocoque em fibra de carbono, leve e resistente, parafusos de titânio e componentes de ligação em liga de titânio, o Bolide pesa apenas 1240 kg e uma relação peso-potência de 0,67 kg por cv.

Para acelerar dos 0 aos 100 km/h, a Bugatti anuncia 2,17 segundos, adiantando que pode chegar aos 200, 300, 400 e 500 km/h em somente 4,36, 7,37, 12,08 e 20,16 segundos, respetivamente.

Conceito minimalista

“Com o Bolide, atrevemo-nos a procurar experimentar os extremos. Na nossa história com mais de 110 anos, nunca houve um modelo comparável, baseado num conceito tão minimalista, projetado a partir do motor”, afirmou o presidente da Bugatti, Stephan Winkelmann.

“Uma potência de até 1850 cv combinada com um peso de apenas 1240 kg oferece uma relação de apenas 0,67 kg por cv. Conduzir o Bólide oferece uma sensação semelhante ao disparo de uma bala”.

LEIA TAMBÉM
Bugatti Bolide. Um “estudo” com 1.850 cv pensado para pista

Como o Bolide é um estudo experimental, estes números baseiam-se nas próprias simulações da Bugatti, que também dão indicação que será possível cumprir uma volta ao circuito de Nürburgring Nordschleife nuns impressionantes 5m23,1 segundos e uma volta em Le Mans em 3m07,1 segundos.