Publicidade

Mercedes-AMG GT Black Series bateu mesmo o recorde em Nürburgring

Texto: Carlos Moura
Data: 22 de Novembro, 2020

A Mercedes-AMG confirma que o GT Black Series estabeleceu mesmo o recorde da volta mais rápida ao circuito de Nürburgring-Nordschleife para um automóvel de produção, com um tempo cronometrado oficialmente de 6m43,616s.

Onde há fumo, há fogo, diz a sabedoria popular. Vem isto a propósito do novo recorde da volta velocidade mais rápida para automóveis de produção ao circuito de Nürburgring-Nordschleife estabelecido pelo Mercedes-AMG GT Black Series.

Há cerca de um mês demos aqui conta que a marca alemã tinha procurado estabelecer um novo máximo naquela pista para bater o recorde do Lamborghini Aventador SVJ e que sido cronometrado com o tempo de 6 minutos e 43 segundos, isto é, quase dois segundos menos (6m44,97s) do que o superdesportivo italiano.

A Mercedes-AMG não confirmou, na altura, a tentativa de recorde e o piloto oficial de GT3 Maro Engel escreveu um post na rede social Twitter, referindo que se tratava apenas de um teste com o Black Series em Nurburgring.

Tudo confirmado e…registado

Agora, a Mercedes-AMG veio confirmar oficialmente que a tentativa foi mesmo feita, adiantando que o GT Black Series é o “veículo mais rápido no circuito de Nürburgring-Nordschleife”. E pormenores não faltam!

A marca alemã refere que o piloto de GT3, Maro Engel, conseguiu percorrer os 20,6 quilómetros de extensão do circuito (medido sem a reta do setor T13) em 6m43,616s, tempo este medido e certificado oficialmente. A extensão total do circuito, isto é, com a reta do setor T13 foi efetuada pelo Mercedes-AMG GT Black Series em 6m48,047s.

A Mercedes-AMG esclarece que Maro Engel explorou todas as possibilidades proporcionadas pelo novo GT Black Series, como o mais potente motor de produção de série de sempre, o AMG V8, que oferece uma potência de 730 cv, assim como a sofisticada aerodinâmica e as extensas opções de regulação da suspensão.

Afinado ao pormenor

A marca alemã refere que o repartidor dianteiro em fibra de carbono foi estendido para a posição de “Corrida”, enquanto as asas inferior e superior do aerofólio traseiro foram ajustadas cada uma para a posição intermédia.

Por sua vez, a suspensão AMG regulável com amortecimento adaptativo foi rebaixada cinco milímetros no eixo dianteiro e três milímetros no traseiro, para reforçar o efeito de venturi no difusor dianteiro. Os ângulos da suspensão também foram ajustados para os valores máximos possíveis.

LEIA TAMBÉM
Será que o Mercedes-AMG GT Black Series bateu o recorde de Nurburgring?

No que se refere às barras estabilizadoras ajustáveis, Maro Engel o piloto optou pela configuração mais rígida de entre as três possíveis e ajustou o controlo de tração AMG de nove níveis entre as posições seis e sete, em função do setor do circuito. 

A eficiência aerodinâmica do Mercedes-AMG GT Black Series também exerce uma grande influência no desempenho geral do modelo desportivo.

Uma derivação direta do desporto automóvel, por exemplo, é o capot em fibra de carbono com duas grandes saídas de ventilação. Estas orientam especificamente o ar quente do radiador para fora do compartimento do motor, o que permite aumentar a força vertical descendente, como o faz a asa traseira e a secção inferior do chassis amplamente fechada.

Os tempos de volta foram rigorosamente cronometrados por especialistas independentes da “wige SOLUTIONS”. Um notário independente também certificou a condição do veículo bem como as medições.