106 anos depois, a Aston Martin lança o seu SUV

Texto: Filipe Bragança
Data: 20 Novembro, 2019

O Aston Martin DBX é mais que o primeiro SUV da marca britânica, é um fôlego para enfrentar o novo paradigma da indústria automóvel

Fez-se história! Pela primeira vez em 106 anos, a Aston Martin decidiu que este é o momento ideal para lançar um SUV. O DBX mantém a fórmula a que a Aston nos habituou, combinando luxo, performance e um visual muito atractivo. No segmento dos SUV de luxo existem alguns rivais de peso, ainda assim o DBX pode ter na estética um dos seus maiores trunfos.

O visual do novo Aston Martin DBX manteve-se fiel à linguagem adoptada pelos modelos mais recentes da marca. A traseira ‘duck tail’ ganha relevo no conjunto da carroçaria, lembrando que existe um ‘S’ em ‘SUV. Destaque ainda para o grande difusor lateral, que exalta ainda mais o carácter desportivo deste automóvel. As jantes de 22” com raios finos e espaçados foram as escolhidas para fazer parte desta história, ainda que possam não ser as mais aconselhadas para aventuras fora de estrada.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Durante a apresentação mundial deste modelo, que ocorreu em Pequim, na China, o Director de Design da Aston Martin, Miles Nurnburger sublinhou: “Passámos muito tempo no nosso jardim de observação, a mexer este modelo de para cima e para baixo. É muito interessante que quanto mais baixo se está, mais se acentua uma certa ‘desportividade’. Quanto mais alto se está, mais depressa nos apercebemos que se trata de um ‘off-rader’. Mas existe um momento entre estes dois, em que o resultado que se obtém, é um flutuar elegante. Muita energia foi despendida no desenvolvimento deste carro. Mais energia do que qualquer modelo do meu tempo. Disso tenho a certeza”.

Quando se abre cortina eléctrica do tecto panorâmico, é possível apreciar um interior luxuoso forrado a pele e ‘Alcantara’. Como seria de esperar, o DBX apresenta um grande ecrã táctil no centro de ‘inftotainment’, mas ao contrário da aposta outras marcas, a Aston Martin fez questão que este se encontrasse embutido na moldura do tablier. Desta forma, o ecrã não interrompe o fluir das linhas que se prolongam pela consola central e envolvendo os passageiros. Nota ainda para os pormenores em aço escovado e em madeira, que exaltam a harmonia do habitáculo.

E se a estética é um dos trunfos do novo DBX, a Aston Martin fez questão de equipar este SUV com uma motorização capaz de lançar as quase duas toneladas deste carro, dos 0-100 km/h, em apenas 4,3 segundos e e atingir uma velocidade máxima de 291 km/h. O eleito foi o bloco 4.0 Twin-Turbo V8 (Mercedes-AMG’s M177 de 503 cv), utilizado pelo Aston Martin Vantage, que foi afinado e produz agora 542 cv e 700 Nm de binário. Trabalhando em conjunto com este bloco, está a caixa automática com 9 velocidades 4WD, capaz de transmitir toda a sua potência às rodas traseiras, dependendo do modo de condução escolhido. E por falar em modos de condução, para além dos já conhecidos ‘GT’, ‘Sport’ e ‘Sport+’, o DBX incluí ainda dois modos dedicados às aventuras fora de estrada – ‘Terrain’ e ‘Terrain+’.

Para além de ser o primeiro SUV da história da Aston Martin, o DBX estreia a nova fábrica da Aston em St Athan no País de Gales, que no passado acomodou uma base da RAF. Embora os preços para o mercado português ainda não tenham sido anunciados, sabe-se para já que o DBX chega no segundo trimestre do próximo ano, e que os preços na Alemanha começam nos 193.500€.