Publicidade

Audi Aicon Concept já tem imagem

Texto: Nuno Fatela
Data: 11 de Setembro, 2017

Sem volante, pedais e qualquer tipo de intervenção dos humanos durante a viagem, o novo concept Audi Aicon mostra como pode ser o futuro a bordo de automóveis com o Nível 5 de condução autónoma.

A Audi está na linha da frente da introdução dos sistemas de piloto automático, com o novo topo de gama A8, o primeiro modelo de produção a oferecer o Nível 3 da condução autónoma. Mas como esta viagem rumo ao futuro apenas termina no Nível 5, a marca dos quatro anéis mostra agora aquilo que pode vir a ser um futuro num mundo onde as máquinas dominam todas as tarefas nas estradas e o anterior condutor será apenas mais um passageiros. Permitindo uma nova concepção para os interiores dos automóveis através da ausência de volante ou pedais, o Audi Aicon concept mostra como podem os automóveis vir a ser dentro de alguns anos.

Este protótipo para quatro ocupantes tem um interior inspirado nas viagens de aviação da Classe Executiva, com altos níveis de luxo e conforto. Adiciona, no entanto, uma realidade que os aviões não permitem por motivos de segurança, e que é uma oferta de conetividade ampla e destinada a oferecer novas formas de ocupação do tempo aos seus ocupantes. Como resume a marca, o Audi Aicon Concept é “um vislumbre aos mais prestigiados automóveis do futuro que suscita o interesse dos consumidores mais exigentes”.

 

Design – O futuro do automóvel apresentado

Um dos objetivos já anteriormente apresentados para os concepts que a Audi leva ao Salão de Frankfurt passa pela demonstração da liberdade adicional que tanto a mobilidade elétrica como a condução autónoma oferecem aos designers. Isso fica patente neste Aicon, que se inclui no segmento D com as suas dimensões de 5444mm de comprimento, 2100mm de largura, 1506mm de altura e uma distância entre eixos de 3470mm (mais 240mm que o atual A8). O foco do desenvolvimento das linhas esteve na cabina para os ocupantes, com grandes superfícies em vidro de formas convexas para proporcionar uma atmosfera luminosa e grande habitabilidade.

Para que estas grandes dimensões fiquem dissimuladas, a marca alemã optou por uma linha contínua entre os pilares A e D, que afirma nunca antes ter sido implementada no mundo automóvel, para comprimento do carro. Com extremidades bastante curtas, surgem cavas das rodas volumosas para reforçar a tração integral do sistema quattro. Uma última referência para a dianteira, onde uma grelha hexagonal Singleframe invertida nos anuncia como será a frente dos futuros modelos elétricos do fabricante de Ingolstadt.

Nesta imagem de marca do fabricante de Ingolstadt está outro dos mais estupendos elementos do Audi Aicon, e que passa pela incorporação dos OLEDS. Tecnologia de iluminação do futuro, que permite oferecer diversos grafismos e apresentações dinâmicas, servirá tanto para demonstrar se o veículo está a acelerar, travar ou mudar de direção como para comunicar com o exterior, adicionando um nível superior de interação aos automóveis. Também com este fim, este protótipo integra diversos projetores, que permitem iluminar a estrada e projetar sinais para os peões.

Após se passar pela espetacular e grande assinatura visual que o Audi Aicon concept projeta no solo entre as portas de abertura em sentido das extremidades (graças à ausência do Pilar B), encontramos uma organização 2+2 em que os bancos dianteiros são individuais e os da traseira estão integrados no painel traseiro, quase como uma grande poltrona. Curiosamente, apesar dos bancos da frente se poderem mover num intervalo de 500mm, o concept não recorre a um sistema de carris, mas antes a uma plataforma que se move longitudinalmente e que está coberta por uma carpete.  O Audi A8 já tem um sistema para massagens dos pés bastante avançado e com um suporte que se levanta, mas esta plataforma vai ainda mais longe podendo ser elevada e funcionando quase como um divã para as pernas dos passageiros. De referir ainda que os movimentos laterais destes lugares dianteiros facilitam não apenas o acesso ao interior mas também a comunicação entre os ocupantes. Uma referência ainda para os 660 litros disponíveis nos espaços de arrumação dianteiro e traseiro, algo a que não são alheias a motorização elétrica e a condução autónoma.

 

O Audi Aicon pretende também demonstrar a mudança do paradigma no mundo automóvel com as viagens não-tripuladas. Além do impacto visual da ausência de volante e pedais, aqui demonstrada pelo grande ecrã contínuo que envolve o habitáculo, existe um novo assistente pessoal com o (não muito agradável) nome de PIA que reconhece os ocupantes através dos seus smartphones e personaliza o interior de acordo com estas preferências. Assim, o carro sabe sempre os desejos de cada pessoa ao nível da posição do banco, climatização, iluminação interior e a disposição dos elementos gráficos no infotainment. A ergonomia é também área-chave, com os comandos embutidos nas portas a poderem variar a sua altura em 50cm de forma a estarem sempre facilmente acessíveis aos utilizadores, que vão poder contar com botões hapticos (sensíveis ao toque) e poder controlar ainda as funções por gestos ou voz.

Outra palavra chave é “tempo”, já que existe liberdade para cumprir diversas tarefas e descobrir novas ocupações enquanto se está a viajar. Assim será possível utilizar as potencialidades de conetividade para surfar na internet, ver um filme a bordo, realizar videoconferências ou partilhar conteúdos pelos social media. E, tendo em conta a grande quantidade de vidros que o Audi Aicon apresenta, foi integrado um sistema para que bloquear a luz solar, através da aplicação de voltagem que altera os níveis de transparência.

 

Motor e Suspensão

Como referido, a grelha Singleframe invertida anuncia a presença de um e-tron, modelo da gama elétrica da Audi. As volumosas cavas das rodas remetem, por sua vez, para a tração integral quattro, que é obtida com a colocação de um motor elétrico por roda. A potência combinada é de 260kW (348CV) e o binário de 550Nm, num automóvel em que a construção de baixo peso, a aerodinâmica e a primazia da eficiência às fortes acelerações permitiu obter uma autonomia que varia entre 700 km e 800 km. E como foi incorporado um sistema de carga rápida a 800 volts, é possível colocar as baterias com 80% da sua capacidade em menos de 30 minutos.

Outro ponto destacado do Audi Aicon concept está na sua suspensão totalmente ativa, que recorre a atuadores elétricos junto das quatro rodas para contrapor os movimentos da carroçaria, mesmo em curva. Segundo a marca, o sistema representa uma evolução das suspensões pneumáticas, que garante que o modelo consegue “flutuar” mesmo quando se ultrapassam grandes buracos. Referência também ao facto dos engenheiros da Audi terem optado por trazer os discos de travão do Aicon Concept para uma posição mais próxima dos motores, o que “melhora a aerodinâmica”. Contando com dois eixos direcionais, a Audi refere que apesar dos 3,47 metros de distância entre as rodas dianteiras e traseiras este protótipo tem um raio de viragem de apenas 8,50 metros, que o tornam adaptado não apenas para grandes e confortáveis viagens mas também para a condução quotidiana em ambiente citadino.