Publicidade

Wey. O chinês que está a enervar os europeus

Texto: Júlio Santos
Data: 11 de Dezembro, 2022

Um café (Coffee 01) chinês está a enervar japoneses e europeus. O primeiro automóvel da Wey acaba de chegar à Alemanha (55 mil euros). É um híbrido plug-in com 146 km de autonomia elétrica e 476 cv de potência.

Os construtores europeus, japoneses e coreanos que se cuidem: o Coffee 01 é o primeiro modelo da chinesa Wey a chegar à Europa, não lhe faltando argumentos capazes de justificar a forte ambição que anuncia.

Conquistou a classificação máxima (5 estrelas) nos testes de segurança (EuroNcap) mas os motivos para “preocupação” não se ficam por aqui. O sistema híbrido plug-in que lhe dá “alma” tem por base um bloco de quatro cilindros de 2.0 litros (204 cv) a que se juntam dois motores elétricos – 163 cv (120 kW) no eixo dianteiro e 184 cv (135 kW). A potência combinada chega aos 470 cv, no caso daquele que aciona o trem traseiro.

O Wey Coffee 01 chega à Europa não apenas com propulsão híbrida plug-in, a garantir uma potência combinada de 470 cv, mas também com o argumento extra, no capítulo da segurança, das cinco estrelas Euro NCAP
O Wey Coffee 01 chega à Europa não apenas com propulsão híbrida plug-in, a garantir uma potência combinada de 470 cv, mas também com o argumento extra, no capítulo da segurança, das cinco estrelas Euro NCAP

A tração é, portanto, integral e a potência combinada é de 474cv, mas ainda mais impressionante é o binário máximo que atinge os 874 Nm.

LEIA TAMBÉM
De imagem renovada. Conheça os grupos chineses a caminho da Europa

Mas a melhor parte dos números que preenchem a ficha técnica do Coffee 01 é, porventura, a utilização de uma bateria de 39,67 kWh que lhe permite anunciar uma autonomia elétrica recorde de… 149 km.

Rival da BMW?

A Wey é a marca premium da Great Wall e tem a ambição de rivalizar na Europa, por exemplo, com a BMW, com quem tem, aliás uma importante parceria tecnológica que prevê a partilha de plataformas, motores e baterias.

Descubra todos os pormenores abaixo

[Slideshow "wey-coffee-01-pormenores-exteriores" not found]

A futura geração do Mini, por exemplo, vai “nascer” a partir de uma plataforma desenvolvida em conjunto pelos dois grupos e será a mesma que os chineses utilizarão na marca Ora… que também prevê iniciar em breve o “assalto” à Europa.

No que toca à Wey, a ambição atrás referida resulta não apenas dos argumentos relacionados com a tecnologia elétrica mas, também, com a definição do interior. A ampla plataforma e os 4,87 metros de comprimento do Coffee 01 permitem-lhe oferecer bastante espaço.

Veja o interior abaixo

[Slideshow "wey-coffee-01-interiores" not found]

Não menos significativo é o anúncio de recurso aos dispositivos digitais de conectividade mais avançados, a partir de um ecrã central de grandes dimensões (14,6 polegadas). No que aos revestimentos diz respeito a opção recaiu em materiais sintéticos, imitando pele, uma aposta cada vez na ordem do dia.

Com segundo modelo a caminho

Ainda sem data anunciada de chegada a Portugal, a Wey anunciou já o lançamento de um segundo modelo, o Coffee 02 que utiliza a mesma mecânica e a mesma tecnologia híbrida plug-in mas terá apenas tração dianteira.

A Wey integra, como referimos, o “gigante” Great Wall, o maior grupo automóvel da China. Depois de vender 400 000 unidades desde que surgiu, em 2016, a Wey anuncia agora planos ambiciosos para a Europa, estando a dar os primeiros passos na Alemanha, onde espera abrir 60 pontos de após-venda até ao final de 2023.