Volvo reduz a velocidade dos seus carros

Texto: Nuno Fatela
Data: 4 Março, 2019

Para conseguir cumprir a sua Visão 2020, sem mortos ou feridos graves a bordo dos seus automóveis, a Volvo reduz a velocidade dos seus carros para um máximo de 180 km/h a partir do próximo ano

A Volvo acaba de tomar uma decisão drástica para ajudar a reduzir a sinistralidade rodoviária. Reconhecendo que o excesso de velocidade tem forte impacto no total de acidentes, com especial incidência no número de mortes nas estradas, a Volvo vai a partir de 2020 colocar um limite máximo de 180 km/h na velocidade dos seus carros. Esta medida representa, portanto, uma importante descida comparativamente à atual limitação eletrónica colocada nos 250 km/h (excepto em modelos de performance como o S60 com assinatura da Polestar), ajudando a cumprir o objetivo da Visão 2020 da marca: zero mortes e zero feridos graves nos seus automóveis.

 

A explicação sobre esta medida ficou a cargo do CEO da marca sueca, Hakan Samuelsson, que não teve problemas em afirmar que “se alguém vai mostrar o que é liderança em segurança é a Volvo”. Além disso, veio explicar que apesar desta medida poder ser impopular junto de algumas pessoas, isso também aconteceu há 60 anos quando os condutores reclamaram sobre a sua menor liberdade de movimentos quando a Volvo introduziu uma inovação que hoje dispensa apresentações: o cinto de segurança.

A Volvo refere até que esta medida pode ajudar a afastar alguns clientes, mas por outro lado reforça o seu apelo junto de condutores responsáveis, para quem a segurança é fulcral. Os responsáveis da Volvo pediram também maior atenção ao tema do excesso de velocidade, referindo que muitos não têm consciência do impacto que ele representa. Tanto porque muitos não adaptam a velocidade a cenários com trânsito mais congestionado como outros que apresentam excesso de confiança nas suas capacidades ao volante.

 

Sobre este problema, um dos responsáveis de segurança do fabricante nórdico, Jan Ivarsson, até fez uma curiosa comparação. Ele referiu que “enquanto humanos, todos percebemos os perigos das cobras, aranhas ou das alturas. Com a velocidade, não tanto”. Após esta medida, com responsáveis da Volvo a anunciar que não será possível desativar a limitação nos 180 km/h, a marca foca-se agora em soluções para dois outros problemas com forte impacto na segurança rodoviária: a condução sob o efeito de alcool ou drogas, e ainda as distrações ao volante (por exemplo, pela utilização do smartphone enquanto se conduz).