Não são concorrentes diretos mas são duas faces da mesma moeda.
Têm o mesmo espírito de aventura e uma forte componente tecnológica,
com destaque para a terceira geração do Touareg, o mais inovador da gama

Texto: Marco António / Fotografia: Luís Viegas
Data: 1 Maio, 2019

A ideia de juntar estes dois modelos surgiu depois de um encontro por terras ribatejanas fora de estrada, onde a superior capacidade do Touareg foi desafiando o novo Volvo V90 D5 Cross Country aqui na versão especial Volvo Ocean Race num tributo à regata mais famosa do mundo, razão por que se distingue da original por ter uma decoração e equipamentos específicos.

A altura ao solo de 210 milímetros e uma tração às quatro rodas permanente bem gerida do carro sueco provou que este género de veículo menos radical mas com o mesmo espiírito aventureiro cumpre bem a sua missão quando a ideia não é enfrentar os cenários mais radicais, onde o VW Touareg é naturalmente melhor.

Se considerarmos que a generalidade das pessoas que optam por estas soluções mais não fazem do que andar pela quinta ou pela herdade, então a escolha tanto pode pender para o lado do novo VW Touareg ou do novo Volvo V90 Cross Country, tanto mais que a diferença de preço joga a favor do VW Touareg considerando a versão menos potente do motor V6 Tdi (231 cv) e não a que se apresentou a este comparativo onde o mesmo motor oferece uns generosos 286 cv. Caso seja esta a escolha o cliente paga mais 11 mil euros por ter mais 55 cv e alguns extras como a suspensão pneumática à frente e atrás contra a mesma opção do Volvo onde só o eixo traseiro é pneumático.

 

Equipamentos extra é coisa que não falta num e noutro pelo que podemos com facilidade construir o carro à nossa medida. Outra razão que nos levou a juntar estes dois modelos é o facto de cada um deles ser neste momento o melhor da sua classe e do mercado ser cada vez mais recetivo a carros diferentes. A paixão pelos SUV é tão grande que hoje em dia o portfólio das marcas nesta matéria não se limita apenas a um modelo nem a um conceito, daí as carrinhas de aspeto mais radical serem cada vez mais uma escolha com muita procura. Neste capítulo, a Volvo tem uma grande tradição desde há vinte anos quando lançou a antecessora do atual modelo, a V70 Cross Country.

 

Pontos de convergência

Conceitos à parte, o novo VW Touareg cresceu, sendo agora mais largo e mais comprido, o que se reflete positivamente na habitabilidade e numa capacidade acrescida da mala, que passa dos 697 litros para uns significativos 810 litros. O espaço da mala é tão grande que bem podia existir uma versão de sete lugares, à semelhança do que acontece com alguns dos seus concorrentes mais diretos. O Volvo V90, embora consiga ainda ser mais comprido que o VW Touareg, não tem uma mala tão generosa devido ao espaço ocupado pela suspensão estruturalmente elaborada e pelo diferencial traseiro.

Uma suspensão que é quase tão alta (210 milímetros contra 216 milímetros) quanto a suspensão do VW na sua posição mais baixa (existe a possibilidade de baixar até aos 175 milímetros mas só com o carro parado), já que a solução pneumática permite regular a altura ao solo até aos 280 milímetros quando queremos ultrapassar obstáculos mais difíceis. A suspensão pneumática oferece ainda a possibilidade de tornar o acesso à mala mais baixo, bastando pressionar um botão colocado na parede lateral direita da mala.

A assistência pneumática é uma opção que faz toda a diferença, já que a amplitude de quase 100 milímetros entre a posição mais baixa e mais alta faz com que este SUV consiga transpor a maior parte dos obstáculos, ao mesmo tempo que contribui para um acréscimo de conforto muito significativo. No Volvo, esta solução, só usada no eixo traseiro, tem uma função diferente, mais virada para garantir níveis de conforto mais elevados e manter a altura ao solo constante, independentemente do peso atrás. A altura desta Volvo V90 de aspeto radical é mais alta que muitos SUV, como o Alfa Romeo Stelvio (200 milímetros), o Hyundai Tucson (172 milímetros) o Renaul Kadjar (190 milímetros) ou que o Jeep Renegade Traihawk uma versão com maior preparação para o todo o terreno.

 

Assistência pneumática

A possibilidade oferecida pelo VW Touareg de juntar a assistência pneumática com barras estabilizadoras ativas à frente e rodas direcionais atrás (que a versão ensaiada não tinha), faz toda a diferença quando imprimimos um andamento mais agressivo e consentâneo com as caraterísticas deste motor V6 TDi mais potente. Essas ajudas beneficiam significativamente a agilidade ao controlarem simultaneamente a transferência do peso nas curvas e a aderência.

 

Acreditamos que nessa circunstância o desempenho do VW Touareg supere as principais referências como Audi Q7 o BMW X5 ou o Porsche Cayenne ao mesmo tempo que desafia o espírito mais ágil deste Volvo V90 Cross Country, 230 kg mais leve, apesar da carroçaria do Touareg pesar menos 106 kg que a sua antecessora, devido à construção mista em alumínio (48%) e aços de elevada tecnologia (52%). Como o peso é um dos fatores que mais condiciona as prestações estas só não se afastam tanto da versão Diesel mais potente do Volvo (D5) porque se fizermos as contas ao peso e à potência de cada um verificamos que a relação peso/potência pouco diverge um do outro (7.2 kg/cv do VW contra 7,8 kg/cv do Volvo).

 

E se o Touareg faz 6,1 segundos dos 0-100 km/h, o V 90 faz 7,5 segundos (o mesmo tempo que a versão de 231 cv do VW). A diferença só não é mais pequena porque a caixa Tiptronic com conversor de binário do modelo alemão tem um papel relevante na maneira como explora os 600 Nm! Esse é um valor que marca a diferença quando calculamos e avaliamos a elasticidade do motor V6 frente ao motor D5 de 4 cilindros e 2 litros. Além da superior qualidade dinâmica, o motor V6 é bastante mais silencioso, ao ponto de quase não percebermos que é Diesel. Nesse domínio, o motor D5 é mais barulhento mas não menos sofisticado do ponto de vista tecnológico. Uma das novidades é o sistema “Power Pulse”, uma espécie de overbost usado para aumentar a resposta do motor nos regimes transitórios.

Muita tecnologia

Um aumento de resposta que é transmitido às quatro rodas em função das condições de aderência por um diferencial tipo Haldex mais evoluído e que, nos arranques, distribui equitativamente a potência pelos dois eixos. No VW essa repartição é composta por um diferencial central tipo Torsen, que faz uma repartição variável da potência, daí as rodas dianteiras poderem receber entre 20 a 70 por cento da força do motor.

 

Com o pack off road, o comando giratório dos modos de condução (Eco, Comfort, Auto, Normal , Sport e individual) recebe modos adicionais mais vocacionados para andar fora de estrada, pelo que a gestão de todo o sistema ajusta o amortecimento e a altura da carroçaria às condições do momento. No Volvo a escolha resume-se a uma função off road mais simples, selecionada a partir do comando “Drive Mode” colocado ao pé do original botão start/stop. Estes são os poucos botões disponíveis pois tudo o resto é controlado a partir do ecrã colocado na vertical a meio do tablier para ter um acesso mais fácil.

 

Mas se pensa que o ecrã do Volvo é grande engana-se, porque o sistema Innovision Cockpit, formado por dois painéis digitais gigantes (um para a instrumentação e outro para o info-entretenimento) de 12 e 15 polegadas respetivamente, superam todas as expetativas. Os dois juntos reduzem os comandos diretos à expressão mínima. Ambos os ecrãs são configuráveis e se a instrumentação pode mudar de aspeto a partir de um comando no volante o outro é tátil, existindo também o comando por voz ou por gestos.

Este sistema novo em toda a gama tem três inconvenientes. Tem muita informação, alguma redundante, o acesso tátil nem sempre é fácil e ergonómico e a interface produz um reflexo que, em determinadas horas do dia, causa um incómodo grande. Tudo isto se insere num interior grande e extraordinariamente confortável. O efeito conjugado de um nível superior de acabamentos (ainda que certos materiais inferiores possam ser revistos) com o espaço e o efeito da suspensão pneumática dá-nos a sensação de andarmos sobre um tapete voador.

 

Na verdade, a VW tem razão quando afirma que a terceira geração do Touareg assinala um ponto de viragem em termos tecnológicos, pois ele é, sem dúvida, o modelo mais evoluído de toda a gama da marca alemã. O mesmo acontece com o V90 Cross Country da Volvo, que divide essa distinção com o XC 90, o concorrente natural do Touareg. E se esta versão V6 TDi de 286 cv supera os 94 mil euros (110 mil para a versão ensaiada), a versão V6 TDi de 231 cv consegue ser mais barata que esta versão especial que navega pela Volvo Ocean Race, a regata mais radical do mundo.

Esta metodologia não se aplica a este teste da Revista Turbo. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial

Esta metodologia não se aplica a este teste da Revista Turbo. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial

Esta metodologia não se aplica a este teste da Revista Turbo. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial

Esta metodologia não se aplica a este teste da Revista Turbo. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial

Esta metodologia não se aplica a este teste da Revista Turbo. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial

VW Touareg 3.0 TDI V6

Preço: 90 748€ (3.0 TDi: 83 900 €)

Motor: Diesel; 6 cil. em V; 2967 c.c.; 286 cv; 210 kw / 3500-4000 rpm / 6000 Nm / 2250-3250 rpm /7,2 kg/cv

Transmissão: Auto. de 8 vel. (Tiptronic)

Peso: 2070 kg

Dimensões (comp/larg/alt/eixos): 4,87/1,98/1,71 m/2,90 m

Mala: 810 - 1800 l

Prestações: 6,1 s 0-100 Km/h; 235 KM/H Vel máx.

Consumos: 6,6 (9,1*) l/100 Km

Emissões: 173 g/km (Classe F)

+ Tecnologia / Conforto / Habitabilidade
- Ausência de 7 lugares

Volvo V90 D5 Cross Country

Preço: 86 909 €

Motor: Diesel; 4 cil. em linha; 1969 c.c.; 235 cv; 173 kw / 4000 rpm; 480 Nm / 1750-2250 rpm; 7,8 kg/cv

Transmissão: Auto. de 8 vel. (Geartronic)

Peso: 1840 kg

Dimensões (comp/larg/alt/eixos): 4,93/1,87/1,54 m/2,94 m

Mala: 560-1526 l

Prestações: 7,5 s 0-100 Km/h; 225 Km/h Vel. Máx.

Consumos: 5,6 (9,3*) l/100 Km

Emissões: 148 g/km (Classe E)

+ Conforto / Comportamento fora de estrada
- Opção do pneu sobressalente / Ruído

 

Artigo publicado na Revista Turbo 446, de novembro de 2018. Descubra a nossa Edição Online