A família Mégane ganhou um coupé de quatro portas. À elegância das linhas junta mais espaço para as pernas e uma mala maior. De resto, é 100% Mégane

Texto: Ricardo Machado
Data: 13 Abril, 2019

Chega como alternativa ao Talisman, muito pressionado pela alteração da norma de homologação de consumos para o WLTP, o que acaba por ser de alguma forma injusto. É verdade que as carroçarias de três volumes não estão entre as mais populares no mercado europeu, mas o design evoluiu. Nos últimos anos temos assistido ao regresso muito bem disfarçado do “rabo”. Basta inclinar os pilares C, fundindo o tejadilho com a mala, e batizar o resultado de coupé de quatro portas. É sucesso garantido.

É este o resultado que a Renault espera conseguir com o Mégane Grand Coupé. Nada mais do que o Mégane que conhecemos até ao pilar B, com mais 43 mm de distância entre eixos, iguala a da Sport Tourer, e 367 mm de comprimento. Percebe-se facilmente que foi atrás que cresceu, não sendo por isso de estranhar que tenha ampliado o espaço para as pernas dos 179 mm para os 216 mm e a bagageira para os 550 litros. Com 4,63 metros de comprimento o Mégane Grand Coupé fica no limbo entre os segmentos C e D, com uma pegada idêntica à do Honda Civic, BMW Série 3 ou Volvo S60.

Os dois últimos são modelos muito apreciados pelas frotas, que estão igualmente na mira do Megane Grand Coupé. Representando uma alternativa às versões mais baixas do Talisman, a versão alongada do Mégane tem preços desde os 22 850 €. Este valor é referente ao motor 1.5 dCi de 110 cv, com o nível de equipamento Limited. No entanto, conduzimos uma versão rara, o 1.6 dCi de 130 cv, cujos dias estão contados pela entrada em vigor do WLTP. Neste caso, por se tratar de um topo de gama está associado unicamente ao nível de equipamento Executive, que empurra o preço para os 32 430 €.

 

Bem sentados

Indiferente a níveis de equipamento, a nova carroçaria recebeu-nos com duas amplas portas traseiras, que abrem para um banco confortável. Recebe com conforto dois passageiros com mais de 1,85 metros de altura, ainda que não tenham muito espaço para arrumar os pés sob o banco da frente. O lugar central é para os miúdos. A mala tem um plano de carga acessível e espaço para arrumar um pneu de dimensões normais sob o piso.

À frente é Mégane. Posição de condução confortável, comandos acessíveis e ecrã tátil R-Link 2 de 8,7’’ ao centro do tablier. A informação é legível por todos os ocupantes, ainda que o acesso ao menu da climatização (velocidade e orientação do fluxo de ar) não seja dos mais fáceis. Visível apenas para o condutor é a informação projetada na placa de acrílico que serve de head-up display, opção que custa 500 €.

Escolhendo a posição Sport, o mais dinâmico dos modos de condução Multisense, e puxando pelo Mégane numa estrada de serra, percebe-se que o terceiro volume tem alguma influência no movimento da traseira. Mas não nos deixemos enganar pelos 130 cv do motor 1.6 dCi. Este Mégane Grand Coupé é um compacto tranquilo, pensado para as corridas do dia-a-dia, com uma caixa manual de seis velocidades de tato ligeiro e consumos comedidos. Anuncia média de 4,4 l/100 km, correspondente a 105 g/km, e gasta 5,5 l/100 km. É um valor justo para uma berlina com quatro confortáveis lugares, bagageira ampla e motor despachado, mesmo com a lotação esgotada.

 

Renault Mégane Grand Coupé Energy dCi 130

PREÇO 32 430 € (versão base)
MOTOR 4 Cil.; 1598 CC; 130 CV/4000 RPM
BINÁRIO 320 Nm/1750 RPM
REL. PESO. POTÊNCIA 11 CV/kg
TRANSMISSÃO Dianteira; 6 VEL.
PESO 1426 KG
COMP. /LARG./ ALT. 4,63/1,81/1,45 M
DIST. ENTRE EIXOS 2,71 M
MALA 550 L
DESEMPENHO 10,6 S 0-100 KM/H; 201 KM/H VEL. MÁX.
CONSUMO 4,4 (5,5*) l/100 KM
EMISSÕES CO2 105 G/KM (CLASSE C)
IUC 145,05 €

 

Ensaio publicado na Revista Turbo 445, de outubro de 2018

Esta metodologia não se aplica a este Ensaio. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial.

Esta metodologia não se aplica a este Ensaio. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial.

Esta metodologia não se aplica a este Ensaio. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial.

Esta metodologia não se aplica a este Ensaio. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial.

Esta metodologia não se aplica a este Ensaio. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial.

Esta metodologia não se aplica a este Ensaio. Todo o texto encontra-se no capítulo inicial.