Mobieco

Tesla despede para aumentar lucros

Texto: Miguel Policarpo
Data: 14 Junho, 2018

A reestruturação da Tesla obrigou a que Elon Musk despedisse três mil funcionários, cerca de 9% da mão de obra da companhia. É necessário alcançar a rentabilidade e a sustentabilidade, sublinha o Diretor Executivo da marca, sem deixar uma nota para os funcionários na lista de despedimentos da Tesla.

As previsões apontadas por alguns analistas financeiros estão a confirmar-se. Escreve o Autonews que a Tesla atravessa um ponto crucial na sua história de 15 anos, em que as pressões por resultados financeiros aumentam. É necessário travar a contratação de funcionários a um ritmo vertiginoso e até mesmo dispensar alguns, como é o caso de três mil empregados, que representam cerca de 9% da mão de obra da empresa, que receberam a carta de despedimento.

O referido meio de informação sublinha um prejuízo acumulado da Tesla na ordem dos 5.4 mil milhões de dólares – valor próximo dos 4,6 mil milhões de euros – e esta avultada cifra pode até aumentar. Segundo a análise do Bloomberg, durante os próximos 12 meses a marca pode somar mais 1.3 mil milhões de dólares (1.10 mil milhões de euros). Por mais que Elon Musk sublinhe que o objetivo da Tesla é “acelerar a transição do mundo para uma energia limpa e sustentável”, o Diretor Executivo do fabricante está ciente de que é necessário demonstrar que a empresa consegue ser sustentavelmente rentável.

Tesla Model 3 de entrada de gama já tem data

“Dado que a Tesla nunca registou um ano rentável nos quase 15 anos desde que existimos, o lucro não é, obviamente, o que nos motiva”, referiu Elon Musk, num e-mail interno enviado na terça feira. “O que nos motiva é a missão de acelerar a transição do mundo para uma energia limpa e sustentável, mas nunca conseguiremos alcançar essa missão sem demonstrar que podemos ser sustentavelmente rentáveis. Isso é uma crítica válida e justa da história da Tesla até ao momento”, acrescentou Musk.

Os despedimentos da Tesla, no entanto, não colocam em causa os objetivos de produção do Model 3, assegurou Elon Musk, fundamentando a ideia com o facto de que o crescimento rápido da Tesla nos últimos anos duplicou os empregos que não se justificavam.

“Gostaria de agradecer a todos os que saem da Tesla pelo seu trabalho árduo ao longo dos anos”, sublinhou Elon Musk. “Estou profundamente grato pelas vossas contribuições para a nossa missão. É muito difícil dizer adeus”, disse ainda o CEO. Numa outra nota, a Tesla assegura que os funcionários demitidos receberão significativos montantes e ações como compensação.

Leia também:  Tesla já espalhou milhares de Superchargers pelo mundo

Partilhar