Tesla comparada ao Lehman Brothers

Texto: Nuno Fatela
Data: 8 Outubro, 2018

A afirmação vem de um gestor de fundos que, curiosamente, também alertou para vários problemas nesta entidade bancária poucos meses antes do colapso, em 2008. Foi David Einhorn, analisando o “comportamento errático” de Elon Musk, o autor da comparação entre Tesla e Lehman Brothers

Quando se fala na grande crise que teve início no final da última década, a generalidade dos analistas considera que o momento que impulsionou este colapso financeiro foi a queda da Lehman Brothers, em 2008. No entanto, houve quem alertasse para o problema, como David Einhorn, líder da empresa de gestão de fundos Greenlight Capital, que ainda em 2007 reduziu a exposição da sua empresa ao banco de investimentos. E o que tem este empresário norte-americano, já considerado uma das pessoas mais influentes do planeta, a ver com o mundo automóvel? O motivo é que são suas as afirmações recentes que fazem a comparação entre Tesla e Lehman Brothers.

David Einhorn analisou o comportamento errático do CEO da marca de veículos elétricos americana, Elon Musk, utilizando-o como base de sustentação para as suas afirmações. O líder da Greenlight Capital afirma que “Como na Lehman, acho que a desilusão está prestes a chegar à TSLA. O  comportamento errático de Elon Musk sugere que ele vê as coisas da mesma maneira”. A comparação entre Tesla e Lehman Brothers reflete também alguns comportamentos similares que se registaram nas duas companhias. Para Einhorn, esses “paralelismos” são vários, entre os quais se destacam “as ameaças aos ‘short sellers’, recusa em fazer aumentos de capital e o anúncio público de que a empresa se poderia tornar privada”.

Recordando o caso do banco mais famoso dos últimos anos, Einhorn refere que “meses depois, os acionistas, credores, empregados e a economia global pagaram um preço muito elevado quando o comportamento imprudente dos gestores levou a empresa à bancarrota”. E entre os erros da Tesla destaca o desejo de aumentar o volume de vendas, colocando o Model 3 disponível por um valor de 35.000€, não recuando e devolvendo o valor das reservas aos clientes. E refere que as mais recentes acções de Musk servem para “ser retirado do cargo de CEO e, assim, não poder ser considerado responsável”.

 

De referir que a relação pouco amigável entre Einhorn e Musk não vem de agora, e que no início de agosto o CEO da Tesla tinha usado o Twitter para se divertir às custas deste adversário. Na altura ele disse que lhe iria enviar “uma caixa de boxers para o reconfortar neste momento difícil”. O que despoletou uma resposta, em que Einhorn afirmou ter recebido os lenços, mas dizendo que eles vinham com erros de fabrico. E o momento passa pela desvalorização da Greenlight Capital, cujo principal fundo já perdeu em 2018 cerca de 1/4 do seu valor. Portanto, esta é uma luta entre dois senhores com empresas que estão envoltas em incertezas quanto à saúde financeira…

Fonte: Autoblog

Partilhar