Sabe quais são as avarias mais frequentes de um carro a gasolina?

Texto: Filipe Bragança
Data: 10 Janeiro, 2020

Se tem um carro um carro a gasolina, é provável que já tenha tido uma destas avarias, que são das mais frequentes em carros a gasolina.

Cada automóvel tem a sua própria personalidade distinta e a capacidade de nos arrancar um sorriso. O problema é quando estes se zangam e avariam, e nos deixam com dores de cabeça e na carteira. Este pode ser um incómodo ainda maior, quando se enfrentam avarias recorrentes e dispendiosas. Foi a pensar nestas, que a Autobild Espanha decidiu ir para o terreno, para descobrir quais as avarias mais frequentes num carro a gasolina.

O estudo concluiu que os problemas com a centralina, injectores e catalisadores, são das avarias mais frequentes em carros a gasolina.

O cérebro do motor

A centralina funciona um pouco como o cérebro do motor, gerindo toda a parte electrónica que trata das funções do mesmo. Quando surgem problemas nesta unidade, os sintomas mais frequentes são consumo se emissões desajustados e os chamados ‘soluços’. Caso seja necessária uma substituição desta unidade, então prepare-se para uma reparação dispendiosa.

Problemas com o catalisador

Provavelmente já ouviu a frase, “agora o melhor é apertar um pouco com ele”. Este ‘remédio caseiro’ serve para ‘limpar’ o catalisador, uma peça indispensável no controlo de emissões e que queima gases tóxicos. Reparações nesta peça podem variar bastante, desde umas dezenas, até milhares de euros, dependendo da gravidade e claro, da marca.

“No injection, no party”

Como o nome indica, os injectores são os responsáveis pelo injectar de combustível nas câmaras de combustão, dos carros a gasolina. A partir do momento em que o seu carro deixa de responder da mesma forma ao pisar do acelerador, então existe a possibilidade de haver um problema nos injectores.

A gasolina que os nossos automóveis consomem trazem consigo detritos que se acumulam nos injectores, causando problemas ao entupir os mesmos. Reparar estas unidades pode revelar-se bastante dispendioso, e caso exista a necessidade de substituir todos os injectores, de uma só vez, então ainda mais.

Fonte: Autobild Espanha

Fotografias: Logan MeisTory Bishop – Unsplash