Mobieco

Renault renovou profundamente o ZOE

Texto: Sérgio Veiga
Data: 17 Junho, 2019

Não se pode falar propriamente num “novo Zoe” porque se trata, estruturalmente, do mesmo carro que a Renault lançou em 2012 e porque exteriormente não se alterou assim tanto. Mas, de resto, as mudanças são tantas que se pode dizer que o automóvel elétrico mais vendido da Europa foi profundamente renovado.

Começando pela parte mecânica e de «apoio», ou seja, da bateria que sofreu um “upgrade”, tendo agora uma capacidade de 52 kWh, anunciando a marca uma autonomia, segundo o ciclo WLTP, de 390 km. Ou seja, um incremento de 25%, face ao modelo atualmente à venda. O motor passou a ter 135 cv (o atual tem 109 cv), num aumento de “performances” espelhado nos 9,5 s com que “despacha” a aceleração de 0 a 100 km/h.

O Renault Zoe passou também a poder ser ligado aos carregadores rápidos – tem um símbolo maior à frente para esconder a tomada extra –, conseguindo numa ligação de 50 kW recuperar 150 km de autonomia em meia hora. Um carregamento completo numa “wallbox” caseira demora oito horas.

Evolução tão grande ou até maior que na parte mecânica verifica-se no habitáculo do Zoe, com o tablier totalmente redesenhado e, acima de tudo, com qualidade de construção mais cuidada e materiais que parecem mais resistentes a barulhos parasitas. Este que era um dos defeitos do compacto elétrico da Renault, parece ter sido agora resolvido, até com a aplicação de revestimentos têxteis feitos com materiais reciclados.

 

O painel de instrumentos é digital (ecrã de 10’’), enquanto ao centro há um grande ecrã que pode ter 7 ou 9,3’’ nas versões mais equipadas. Funciona com o sistema Easy-link (evolução do R-link) e permite aceder a inúmeras funções, além do sistema de navegação que mostra também onde se situam os pontos de carregamento mais próximos.

Por fim, o exterior sofreu algumas modificações destinadas a realçar o aumento do dinamismo do Zoe, com as luzes de LED à frente e atrás com a nova assinatura visual da Renault, em “C”. Mas também os vincos no capot e o para choques trabalhado e a incorporar, pela primeira vez, faróis de nevoeiro fazem parte desse esforço de dar uma imagem mais dinâmica ao Zoe. Este “novo” Renault Zoe chegará ao mercado nacional em outubro, mas poderá conhecê-lo em maior detalhe na próxima edição da TURBO.

 

Veja também:

Renault Mégane RS Trophy-R faz recorde de Nurburgring (com vídeo)
Vídeo: Com o Renault Mégane RS no Estoril e Pedro Couceiro ao volante
Carros elétricos vão ser obrigados a fazer barulho
Tecnologia do Honda elétrico ao detalhe
Usain Bolt patrocina veículo eléctrico homónimo (vídeo)