Renault Kadjar renovado com foco nos conforto e imagem

Texto: Nuno Fatela
Data: 12 Setembro, 2018

Na verdade, o principal objetivo da marca gaulesa nesta atualização foi precisamente não revolucionar a imagem, que é considerada como a principal razão de compra do SUV. Além de ligeiros cambios estéticos, destaque para a renovação da gama de motores do Renault Kadjar

Quando um automóvel tem no visual o principal motivo de compra, a introdução de uma nova geração ou renovação a meio de ciclo é um processo complicado e desafiante. Isto porque mudar demasiado nas linhas pode resultar na perda da identidade que lhe valeu o sucesso. Sabendo disso, a Renault renovou agora o Kadjar sem mexer demasiado naquela que é apontada pelos clientes como a maior razão de compra: o design.

Design

Traços característicos como a iluminação em C praticamente não mudam, sendo, no entanto, de destacar a presença dos piscas LED integrados nos faróis diurnos da dianteira e no para-choques traseiro. Também as luzes de nevoeiro são com tecnologia LED Pure Vision, mas neste caso a marca preferiu introduzir formas mais retangulares para sublinhar o estilo aventureiro e off-road do SUV. No exterior, as restantes alterações do Renault Kadjar são o aumento das dimensões da grelha e a inclusão na oferta de duas novas jantes com 17” e 19”.

A bordo foi dada primazia ao bem-estar dos ocupantes, algo que vem reforçado pela operacionalidade das tecnologias. Como acontece com o R-Link2, que tem comandos de acesso rápido nas laterais do ecrã de 7” e consegue espelhar as aplicações de Android e iOS. Nesta área, também passam a existir duas novas entradas USB para os passageiros traseiros, surgindo ainda em destaque a luz de iluminação de acesso ao interior. Outro ponto forte do Renault Kadjar reside na grande versatilidade para transportar objetos, pois a bagageira tem 527l de capacidade e pode ser facilmente reforçada com o rebatimento dos bancos traseiros (1/3 + 2/3) facilitado pelas pegas Easy Break. Além disso, também o banco do passageiro dianteiro pode ser rebatido, o que permite transportar objetos até 2,5 metros de comprimento.

 

Motores

Uma das maiores novidades do Kadjar são os novos blocos a gasolina de quatro cilindros 1.3 TCe com filtro de partículas. Desenvolvidos em parceria com a Daimler, é destacado o seu “funcionamento suave e sem vibrações”, estando disponível com dois níveis de potência (140cv e 160cv) e possibilidade de optar em ambos por caixas manuais ou automáticas. Surgem também novidades nos Diesel Blue dCi, pois a versão de 115cv aumentou a potência em 5cv, enquanto o mais potente bloco de 150cv recebeu um upgrade de 20cv. O primeiro deles pode surgir com transmissões automáticas ou manuais, enquanto no mais poderoso será sempre o condutor a escolher o momento de fazer as passagens de caixa, e pode escolher entre as duas ou as quatro rodas motrizes.

Para os modelos em que apenas o eixo dianteiro é chamado ao trabalho existe o comando rotativo Extended Grip, que permite a escolha entre três modos diferentes. Quem opte pelo Renault Kadjar de tração integral, com um sistema que beneficia do know-how do parceiro de Aliança Nissan, vai poder escolher entre circular apenas com duas rodas motrizes, ter as quatro rodas a “puxar” com o envio de até metade da força para o eixo traseiro ou ainda optar pelo “Lock”. Neste caso o bloqueio do diferencial central vai garantir uma repartição contínua de 50:50 entre as rodas dianteiras e traseiras. Para quem deseje aventurar-se para caminhos menos “ortodoxos” com o Renault Kadjar, vai poder ainda contar com ângulos de ataque de 17º e de fuga colocado nos 25º, bem como da altura ao solo situada nos 200mm.

Partilhar