Publicidade

Renault apresenta o novo Mégane RS (com vídeo)

Texto: Nuno Fatela
Data: 12 de Setembro, 2017

Considerado por muitos como a referência entre os desportivos do segmento C, o novo Renault Mégane RS foi desvendado no Salão de Frankfurt, equipando um motor 1.8L de 280CV. No entanto, para 2018 terá novidades ainda mais excitantes através da versão Trophy…

Já foi desvendado um dos modelos mais aguardados do ano, com a apresentação do novo Renault Mégane RS. Tornando-se o primeiro desportivo do segmento C com sistema de quatro rodas direcionais, esta referência apresenta um motor 1.8L Turbo com 280CV, e pela primeira vez permite optar entre uma transmissão manual ou automática. Além disso, apresenta um visual ainda mais agressivo e com influências da Fórmula 1, reforçado pelos elementos de identidade RS, e um interior que inspira a momentos de ataque ao volante e onde a telemetria também ganha maior preponderância.

A Renault anuncia  que o Mégane RS apresenta linhas desportivas com pedigree de performance que levam ao extremo o perfil mais musculado do Mégane GT. Equipado com jantes de 18’’ ou 19’’, o modelo apresenta diversos elementos na frente que acentuam a sua eficácia aerodinâmica, como a lâmina inspirada na tecnologia dos F1 que surge na cor Gun Metal Grey, a grande entrada de ar e uma grelha específica, além do perfil em bandeira de xadrez, marca de estilo RS, na iluminação LED inferior.

 

Para a silhueta de contornos mais agressivos contribuem também os flancos mais largos, os extratores atrás das rodas dianteiras e as saias laterais em preto, que sugerem a presença de um fundo plano. Mas como o Renault Mégane RS pretende que os seus adversários vejam principalmente a sua traseira, a fugir deles, esta secção foi também alvo de especial atenção. Também no visual da retaguarda a aerodinâmica tem impacto fulcral, como demonstrado pelo spoiler superior na mesma cor da carroçaria (nas fotos com a nova cor RS, o Volcanic Orange) e o difusor funcional, num estilo desportivo acentuado pela grande saída de escape ao centro.

O interior oferece um estilo marcadamente desportivo, com bancos específicos e com descanso de cabeça integrados, pedais e punho da caixa em alumínio e ainda a opção entre os acabamentos a simular a fibra de carbono ou em alcantara. Neste visual destaca-se ainda no ecrã de 8,7’’ do R-Link 2 a inclusão do novo Monitor RS, disponível numa versão base ou no mais evoluído Monitor RS Expert. Trata-se de um sistema de telemetria que apresenta novos gráficos e um formato mais fácil de utilizar, e que na opção mais evoluída contempla a oportunidade de conetar uma câmara para gravar os momentos ao volante. Permitindo escolher entre os modos de condução Comfort, Normal, Sport, Race e Perso, existe também a bordo um botão RS Drive que funciona como atalho para optar pelos dois modos mais dinâmicos.

 

Na mecânica o novo Renault Mégane RS recorre a um motor 1.8L com turbo twin-scroll, que debita 280CV e um binário de 390Nm disponível entre as 2400RPM e as 5000RPM. Este bloco foi otimizado, num trabalho que se focou nas cabeças dos cilindros, admissão e escape, e em 2018 vai surgir ainda mais potente com a versão Trophy, que anuncia 300CV e 400Nm. Apesar do Renault Mégane RS permitir optar entre os chassis Sport e Cup, este último surge de origem para o RS Trophy, tal como as jantes de 19’’. Pela primeira vez, o desportivo de referência da marca do losango surge com caixa manual ou automática de seis velocidades. Esta última, a EDC, inclui especificidades como as patilhas no volante, o Launch Control e o “Multi-Change Down” para otimizar as passagens sucessivas de caixa durante as reduções.

O Renault Mégane RS estreia também no segmento dos desportivos do segmento C o sistema de quatro rodas direcionais, utilizando a tecnologia 4Control da casa gaulesa. Disponível nas duas modalidades de chassis, recorre a tecnologias oriundas da competição, como os batentes hidráulicos da suspensão, com o objetivo de oferecer um conforto sem precedentes para a modalidade Sport e alta eficácia ao chassis Cup, como se fosse um modelo de competição. Este último apresenta ainda um diferencial autoblocante Torsen, para máxima tração e permitir atingir ainda maiores velocidades em curva.