Red Bull apresenta o RB16, o segundo da geração Honda

Texto: Filipe Bragança
Data: 13 Fevereiro, 2020

Depois das apresentações dos carros das equipas de Fórmula 1 da HAAS e da Ferrari, foi a vez da Red Bull apresentar o RB16, com Max Verstappenao volante, no circuito de Silverstone. “Charge”!

Max Verstappen foi o eleito para conduzir a apresentação do RB16, o novo monolugar da equipa de Fórmula 1 da Aston Martin Red Bull, que se prepara para atacar a nova temporada. Com um contrato válido até o final de 2023, Max vai manter a dupla com o piloto tailandês, Alex Albon.

Na apresentação oficial, o RB16, da equipa de F1 da Red Bull, foi apresentado num esquema de cores especial. Mas nas fotos oficiais, o novo carro já traz as cores ‘originais’.

O novo carro volta a apresentar um manto ‘mate’, que faz lembrar a pintura de 2016. Pelo meio, surge também um conjunto de alterações subtis, num F1 que parece idêntico ao do ano passado.

Porquê alterar uma receita de sucesso?

É verdade que a equipa da Red Bull não terminou a última temporada no topo da classificação. Mas isso não significa que o seu monolugar não tenha feito uma boa época. Sempre nos lugares da frente, o RB15 de 2019 saíu vitorioso dos Grandes Prémios da Austria e Alemanha, ambos com Max aos comandos.

Por isso a aposta da equipa passa mais pela evolução em detrimento da revolução. A formação preferiu realizar um conjunto de alterações aerodinâmicas subtis, ao alterar uma receita que já provou todo o seu potencial.

Em relação ao RB15, este modelo aparece com uma configuração nova no ‘bico’ da frente. Para além das novas ‘asas’, o RB16 apresenta uma entrada de ar distinta e dois difusores laterais extra, nesta peça frontal. Também nas laterais, o monolugar adoptou um novo conjunto de alhetas, que se encaixam numa entrada da ar lateral mais protuberante.

RB16

Dupla Max / Albon é para manter

Depois de uma troca de pilotos a meio da época, a Red Bull mantém a aposta no piloto Alex Albon, para que este faça dupla com Max Verstappen. Só que o piloto tailandês terá que provar todo o seu potencial, uma vez que Danill Kvyat espreita um possível regresso à equipa principal, do emblema do Toro.

Assim que foi ‘despromovido’ à equipa Toro Rosso, Kvyat demonstrou que esta decisão talvez não tenha sido a mais acertada. E se continuar ao mesmo nível que demonstrou na segunda metade da época passada, então Albon tem de estar atento. Só Max está mais seguro, tendo firmado um contrato até ao final de 2023.

RB15 em Silverstone

VEJA TAMBÉM
Ferrari apresenta SF1000, o carro de todas as esperanças!