O que poderá encontrar num Mercedes em 2022 – 4 Years From Now

Texto: Nuno Fatela
Data: 1 Março, 2018

No Mobile World Congress a Mercedes deu a conhecer vários dos projetos e aplicações em que está a apostar para dotar os seus automóveis de novas capacidades. Descubra algumas das ideias que estão a ser desenvolvidas e que foram apresentadas no 4YFN – 4 Years From Now.

A Mercedes é o fabricante que este ano apostou mais em força na feira tecnológica Mobile World Congress, que decorre em Barcelona. Além de estar a apresentar as muitas potencialidades do MBUX, uma inovação em estreia no Classe A e que visa “reinventar o automóvel” pela mudança da relação entre homem e máquina, a marca da estrela revela também muitos dos projetos que está a ajudar a desenvolver. Grande parte são aplicações destinadas a facilitar a vida aos utilizadores, mas existem também outras soluções destinadas à segurança ou com objetivos comerciais, que estão a cargo de equipas que passaram no espaço designado 4YFN – 4 Years from Now (Daqui a Quatro Anos), e também através de outras parcerias. Descubra agora alguns dos aplicativos e soluções que podemos esperar num Mercedes em 2022.

4YFN
Pactris - Esta aplicação serve para ajudar na arrumação de objetos na bagageira. O telemóvel funciona como uma espécie de scan que se utiliza para obter as medidas e formato de tudo o que deseje levar no carro.
Após ter obtido as informações sobre como arrumar todos os itens na viatura, ele serve como um assistente que vai indicando a ordem e posição de tudo aquilo que tenha de levar.
As vantagens desta aplicação estão já a ser aplicadas em outras áreas, como na logística. Ao recorrer a este algoritmo, a Mercedes já reduziu a quantidade de transportes necessários para levar os componentes para as suas fábricas
Intuitive Chatbot Car Configurator - Esta ideia foi já implementada com o Classe X. Recorrendo à inteligência artificial, algoritmos fazem a configuração do carro de acordo com as preferências do utilizador.
Facilitando as escolhas nos sempre complexos configuradores, o software vai efetuando perguntas para descobrir motorização, opcionais e outros dados para que a viatura adquirida corresponda efetivamente aos desejos do condutor.
Este software poderá vir futuramente vir a ser combinado com outro destacado no MWC, a assistente digital ‘Sarah’ que pode fazer estas mesmas perguntas e receber as respostas por voz. Uma forma ainda mais tecnológica e simples de configurar o carro.
CittyBuzzer - Esta aplicação foi premiada pela Digitallife@Daimler e destina-se a profissionais de transporte como taxistas. Ela analisa redes sociais para saber qual o melhor local para estes profissionais estarem a cada momento para conseguirem mais trabalho.
Consegue “prever” que após assistir a um concerto as pessoas vão precisar de um táxi para regressar a casa. Se o condutor já estiver na zona, graças ao CittyBuzzer, poderá aumentar as possibilidades de encontrar clientes
Team P2P charging - A ideia, que poderá ser aplicada aos futuros EQ, é criar uma rede de contactos para os utilizadores de veículos elétricos.
Pretende mapear todos os locais onde existam carregadores, como restaurantes ou hotéis. Isto permitirá aos utilizadores saber os melhores locais para descansar e carregar baterias, as suas e as do automóvel. Pode ser ainda importante para o planeamento de férias.
AnITa - Esta ideia do Hack.Bangalore Team 2 pretende ajudar pessoas na partilha de viagens de forma mais segura. Ela foi pensada para mulheres que tenham dúvidas em entrar na viatura de estranhos.
A solução encontrada nesta App passa pela validação com recurso aos perfis profissionais e está pensada para restringir a partilha a funcionários da mesma empresa. Com esta ligação mais confiável, e ainda a garantia de veracidade dos dados dos utilizadores, é mais provável que pessoas “desconfiadas” aceitem partilhar a viagem.
C_Me - Neste caso o objetivo passa também pela partilha de viagens, mas vai mais além e procura transformar esta mobilidade compartida numa rede social. A ideia base é “partilhar mais do que a viagem”, garantindo que os que estão na mesma viatura têm interesses comuns
Já imaginou gostar de música clássica e ter de ir o caminho todo a ouvir heavy metal? Talvez demasiado penoso apenas porque tem um pensamento ecológico e quer ajudar a reduzir o número de carros na cidade. A ideia é que os carros sejam compartilhados por pessoas com interesses similares
V1 - O Hack.Bangalore Team1 investiga um sistema de deteção de peões com base em infravermelhos. A ideia não passa por substituir os atuais sensores e câmaras, mas pelo aumento da complementaridade de sistemas ajudar a reduzir a sinistralidade rodoviária.
O sistema tem, curiosamente, alguns problemas na deteção durante o dia, mas foi demonstrado que ele tem já (ainda está em desenvolvimento) uma assinalável eficácia em condições de menor luminosidade. Não sendo uma ideia genial, é sempre de aplaudir ter mais um “par de olhos” a ajudar a evitar atropelamentos
Team Sentience - Aqui temos uma solução desenvolvida pela Hack.Singapore e que procura ajudar a detetar a fadiga nos condutores. Para tal, analisa os olhos e deteta se ele está distraído ou com dificuldades de se manter acordado.
Restam dúvidas sobre como será aceite pelos utilizadores, pois exige ter uma câmara apontada para as pessoas, mas se vier a ser implementado está pensado para reagir com outros sistemas (iluminação ambiente, bancos, etc) para oferecer estímulos que ajudem o condutor a manter os olhos na estrada.
Ask Mercedes - Para demonstrar como estas ideias podem chegar a bom porto, esteve também no 4YFN a equipa do Ask Mercedes.
Este é um sistema de realidade aumentada já implementado com uma App, em que ao apontar com o telemóvel para locais específicos do habitáculo se pode ficar a saber as funções da viatura.
Parcerias Mercedes no Mobile World Congress
A marca apresentou empresas que já estão a trabalhar consigo. Destaque para a Anagog, onde se tornou acionista, entre as várias parceiras que trabalham com a Mercedes rumo ao futuro.
Anagog - A empresa israelita tem estado a trabalhar com os germânicos na App “EQ Ready”. As inovações que desenvolveu convenceram a Mercedes, que adquiriu uma parte das suas ações.
Esta aplicação permite aos proprietários de viaturas com motor de combustão saber se o seu perfil de utilização do automóvel se adequa à condução de um veículo elétrico. Uma forma de ajudar à transição para estes automóveis.
Os israelitas colaboram ainda em projetos para o processamento de informações pela Cloud, plataformas de análise e ainda para que o automóvel apenas ative os sensores necessários a cada momento, aumentando a sua eficiência energética
Vayyar - Esta empresa desenvolveu um software que permite ver através de objetos sólidos. Por exemplo, tem um equipamento para profissionais de construção poderem encontrar possíveis roturas em canos ou cabos elétricos, para que não se esburaque a parede toda e apenas o local específico.
O que pode esta empresa oferecer aos automóveis? Um sistema para ajudar a encontrar potenciais obstáculos para os quais o condutor tenha a visão obstruída. Mais uma forma de complementar a informação obtida por outros sensores.
Argus - Esta empresa promete ser o pior inimigo dos hackers que tentam aceder aos automóveis. Com a conetividade a ser cada vez mais elemento central na experiência a bordo e na condução do automóvel, a segurança nas ligação e bloqueio de intrusões é um tema extremamente importante.
A Argus trabalha também com outros fabricantes e, segundo nos afirmou, consegue não apenas fazer atualizações ‘over-the-air’ para que os automóveis estejam protegidos contra as mais recentes ameaças como também reconhecer em direto se alguém está a tentar piratear uma viatura.
Forciot - Esta empresa desenvolve sensores extremamente finos, colocados numa fita com uma espessura idêntica a um saco de plástico. Este sistema consegue medir força, peso, movimento e pressão.
Esta solução pode ser aplicada na condução semi-autónoma, para garantir que o condutor mantém as mãos no volante e também para a abertura de modo mais tecnológico de compartimentos como o porta-luvas.
Broomx - Esta empresa está especializada na criação de experiências de projeção tridimensionais. Já equipa hóteis, salas de congressos e pode vir a surgir nos concessionários
A ideia é permitir aos clientes ver “ao vivo” o automóvel que configuram, conseguindo assim escolher melhor a cor, revestimentos e outros elementos da viatura que vão adquirir.