Países Europeus divididos sobre os limites de emissões

Texto: Nuno Fatela
Data: 9 Outubro, 2018

Com os estados-membro sem uma posição em bloco para apoiar a proposta da Comissão ou a do Parlamento, existe uma proposta que procura alcançar um acordo num patamar intermédio

O recente lançamento, por parte do Parlamento Europeu, da proposta do plenário para a redução de emissões na próxima década está a causar divisão entre os países que integram a União Europeia, segundo revela o site Automotive News. Será hoje tomada, em princípio, uma decisão final do Conselho Europeu, com a visão das nações sobre qual deve ser a meta de redução de emissões na próxima década, mas as posições não são convergentes. Com a necessidade de ponderar entre a possível perda de competitividade de um dos maiores sectores industriais na Europa e a necessidade de reduzir os níveis de poluição, os países oscilam entre os 30% de redução que tinham sido propostos pela Comissão Europeia ou os 40% que foram a posição vencedora no Parlamento Europeu.

 

A Alemanha é um dos países que está de acordo com a redução menor, enquanto nações como a França e a Holanda suportam a meta dos 40% que foi delineada pelos eurodeputados. Para tentar chegar a um acordo, a Áustria (que de momento tem a presidência rotativa do Conselho Europeu) estará a propor um patamar intermédio, que passa por alcançar entre 2021 e 2030 uma redução de 35% nas emissões de CO2 na Europa. Esta é uma tentativa de chegar a um entendimento entre os 28 Estados-Membro, faltando agora saber qual será a decisão final dos países da Comunidade Europeia.

 

Fonte: Automotive News Europe

Partilhar