Publicidade

Pai do Tesla Model S criou um dos carros mais estranhos de sempre da Mazda

Texto: Carlos Moura
Data: 6 de Junho, 2024

Franz von Holzhausen foi o pai do Tesla Model S, mas antes disso, desenhou o Mazda Kabura, um protótipo bastante peculiar, apresentado no Salão Automóvel de Detroit de 2006.

Os coupés desportivos compactos gozavam de uma elevada gozavam de uma elevada popularidade no início deste século. Para estar presente nesse nicho de mercado, a Mazda desenvolveu um protótipo que era um pouco mais largo do que o MX-5 e com menos 38 centímetros do que o RX-8

O Kabura tinha um comprimento exterior de 4,05 metros, uma largura de 1,68 metros e uma altura de 1,28 metros. Em termos de formas, a traseira faz lembrar a do RX-8, enquanto a parte dianteira apresenta um nariz alargado com entradas de ar que ligam aos faróis em forma de “L”.

O capot sobe até à altura do painel de bordo e chama a atenção para a zona central devido ao vidro que deixa ver o motor com a tampa do balancim pintada na cor da carroçaria. 

O pára-brisas substitui o tecto, sendo um componente estrutural da carroçaria. As cavas das rodas destacam-se na carroçaria, permitindo acomodar jantes de 20” atrás e de 19” à frente. Os retrovisores estreitos e as portas ocupam quase toda a lateral. A superfície vidrada estende-se por toda a carroçaria, criando um visual fresco e futurista.

Interior com configuração 3+1

No lado do condutor encontra-se uma terceira porta para melhorar o acesso aos ocupantes. A bagageira está dividida em duas partes vidradas, estando uma com componentes  fotovoltaicos que ajudam a manter baixa a temperatura e a outra maior tem abertura lateral. 

O Kazuma tem uma configuração de 3+1. O assento do acompanhante está 15 centímetros adiantado em relação do condutor, libertando mais espaço para as pernas do passageiro do banco traseiro. O lugar +1 era apenas de recurso, estando mais vocacionado para acomodar casacos.

Como é habitual nos protótipos, a tecnologia integrada no posto de condução era avançada para a altura. O painel de bordo minimalista tinha um ecrã de navegação com câmara, um quadro de instrumentos digital e um conjunto de elementos táteis. 

Motor rotativo de 150 cv

Os assentos têm uma formato triangular para permitir a instalação de um motor Wankel como no RX8. Aquele propulsor rotativo é um quatro cilindros de 2,0 litros com 150 cv, acoplado a uma caixa manual de seis velocidades.

Houve um rumor que o Kabura poderia passar à produção em 2009, constituindo uma alternativa mais acessível face ao Mazda RX-8, com a utilização de parte dos componentes mecânicos do MX-5.

LEIA TAMBÉM
Mazda e o Wankel. Já são mais de dois milhões de veículos!

Contudo, o Kabura nunca foi além de uma declaração de intenções e nunca chegou a ser produzido. Entretanto, os elementos estilísticos serviram de inspiração para a renovação que o RX-8 recebeu em 2011.