Os dez carros mais caros de sempre em leilão


Data: 27 Março, 2017

Numa lista dominada pela Ferrari, o que não faltam são clássicos que sonho e com um valioso passado repleto de história.

 

Se há muitas pessoas que dizem que adquirir um carro novo é um “mau negócio”, muito por culpa das elevadas taxas fiscais pagas nesse momento de compra, já o mercado de clássicos é um ramo bastante lucrativo do mundo automóvel. Máquinas de sonho e repletas de história, muitas delas também com legado nas pistas de todo o mundo, são sem dúvida extraordinários os valores que muitos modelos mais antigos atingem em leilão. Estes são os dez modelos que mais altos preços atingiram em eventos destinados aos clássicos em todo o mundo, e onde se notabiliza uma marca, a Ferrari. Não é caso para dizer que o Cavallino Rampante dá “10 a 0” aos seus adversários, mas nesta lista o resultado é de “7 a 3” para o emblema fundado por Enzo Ferrari.

10. Ferrari 375-Plus Spider Competizione (16,98M €)
Inauguramos esta lista com o modelo fabricado pela Ferrari para a Mille Miglia de 1954, onde este exemplar conquistou o segundo posto. Um verdadeiro “puro sangue” de competição, não admira que este clássico tenha captado tantos olhares em competição.
9. Ferrari 250 GT SWB California (17,08M €)
Este modelo atraiu diversos olhares atentos quando foi descoberto num celeiro em França após muitos anos no anonimato. Esta situação ajudou a aguçar o apetite dos colecionadores de clássicos, que não se escusaram a pagar um elevado montante quando ele surgiu em leilão no ano de 2015.
8. Alfa Romeo 8C 2900B Longo Spider (18,22M€)
Com um chassis fabricado pela Touring e um motor de oito cilindros sobrealimentado, este é o mais exclusivo sonho para qualquer Alfista. Até porque se tratar de um dos mais raros modelos não apenas da Alfa Romeo mas de toda a indústria automóvel, com apenas 8 exemplares produzidos.
7. Jaguar D-Type (20,11M €)
Do trio de desportivos D-Type que conquistaram as 24H de Le Mans entre 1955 e 1957 este exemplar foi o responsável pelo triunfo de 1956, com os escoceses da Ecurie Ecosse. É o clássico britânico mais caro de sempre, algo para que contribuiu o facto de ter sido excecionalmente conservado por um colecionador privado durante muitos anos.
6. Ferrari 275 GTB/C Specialie (24,37M €)
Este é um dos Ferrari 275 preparados para competição, com um chassis mais leve e desportivo e alterações que aumentaram a potência do V12 3.0L em aproximadamente 75CV. Algo que nunca chegou a ser necessário neste veículo em específico, pois acabou por nunca ir para as pistas. Mas essa curiosidade atraiu ainda mais interesse por parte de colecionadores, que lhe valeram este alto preço quando foi vendido em 2014.
5. Ferrari 275 GTB/4S NART Spider (25,39M €)
A sigla NART remete para North American Racing Team, que evoca a sua passagem para o outro lado do Atlântico numa estratégia para atrair o interesse dos americanos para a marca transalpina. Pelo alto preço que atingiu podemos dizer que foi uma missão que completou com sucesso, e este modelo é ainda mais exclusivo por se tratar de um dos dez descapotáveis fabricados desta gama. Foi ainda utilizado por Steve McQueen em “The Thomas Crown Affair”.
4. Ferrari 290MM (25,89M €)
Fabricado para a Mille Miglia de 1956, esteve nesta competição com o campeoníssimo Juan Manuel Fangio ao volante. É um dos 290 exemplares fabricados do Ferrari 290MM e para a notoriedade deste exemplar, especificamente, muito contribuiu o facto de ter ganho o hábito conquistado de ver a bandeira do xadrez antes de todos os seus adversários em corridas.
3. Mercedes W196 (27,33M€)
Quando foi leiloado em 2013, tornou-se no modelo mais caro de sempre neste tipo de eventos, embora tenha sido posteriormente superado. Trata-se de uma máquina dos primórdios da Fórmula 1, que na temporada de 1954 levou Juan Manuel Fangio aos triunfos nos GP da Alemanha e da Suíça.
2. Ferrari 335 Sport Scaglietti (32,95M €)
Em 2016 quebrou o recorde para o mais alto valor pago em leilão por um automóvel, muito devido ao seu valioso passado desportivo. Esteve em 1957 nas 12H de Sebring, onde foi conduzido por Peter Collins e Maurice Trintignant, e já antes tinha sido guiado por Wolfgang von Trips na Mille Miglia. Soberbamente conservado durante 40 anos por um colecionador privado, mantém inalterada a beleza e o carisma desportivo que o tornam num dos mais belos (e caros) Ferrari de sempre.
1. Ferrari 250 GTO (41,4M€) * atualizado a 27/08/2018
O terceiro GTO a sair das fábricas está com 95% dos componentes originais, e junta a isso uma rica história no desporto automóvel. Por esse motivo, acaba de se tornar no carro mais caro de sempre num leilão

*Valores em milhões de euros

Partilhar