Novo Skoda Scala… quer subir na vida

Texto: Nuno Fatela
Data: 6 Dezembro, 2018

Foi revelado o Skoda Scala, que representa um imenso salto evolutivo em parâmetros como o design, materiais e tecnologias sem prejudicar os atributos-chave da marca checa

Cada vez mais a Skoda apresenta modelos que eliminam os preconceitos de alguns relativamente à sua qualidade. Propostas dos segmentos mais elevados, como o Octavia, o Superb ou o Kodiaq já o tinham demonstrado claramento, e agora o Skoda Scala mostra também essa evolução no segmento C. Estando numa faixa do mercado repleta de rivais de peso, foi forte a aposta do fabricante checo em equiparar-se às propostas com mais sucesso no segmento, superando-as mesmo em alguns atributos.

O nome Scala (escadote em latim) define bem este modelo, pois ele mostra a subida da marca em diversas áreas, com procurando trazer soluções de propostas de patamares superiores. Desde logo no design, fiel ao do Skoda Vision RS, mas também com um interior onde se destaca a maior combinação de ecrãs do segmento C e uma abundância de espaços que é reforçada pela bagageira sem rival nesta área do mercado. E ainda nas tecnologias, tanto pela conetividade como através de assistências, em que surgem sistemas pouco habituais como o Crew Protect Assist e o Side Assist.

 

Design do Skoda Scala

Este é o primeiro modelo do fabricante do leste europeu a usar a plataforma MQB AO, do Grupo VW (aplicada, por exemplo, ao T-Roc), sendo destacada tanto as vantagens estruturais como nas áreas interiores e até na liberdade de design, que permitiu alcançar um Cd de 0.29. As dimensões exteriores são de 4,36m de comprimento, com 2,65m a separar os eixos, enquanto a largura é de 1,99m e a altura se situa nos 1,47 metros.

Em relação ao Rapid, o novo Skoda Scala representa claramente uma evolução, mostrando a nova fase na linguagem de estilo da marca. Para este visual mais apelativo contribuem elementos como as luzes LED, com indicadores progressivos de mudança de direção na traseira, as jantes entre 15” e 18”, e ainda o opcional teto panorâmico. Destaque ainda para o facto deste ser o primeiro modelo da marca a ostentar a designação Skoda por extenso no portão da mala.

No interior, o primeiro grande destaque vai para a maior combinação entre ecrãs do segmento, obtida pela instrumentação digital de 10,25” e o touchscreen central de 9,2” (a alternativa tem apenas 6,5”). Mas há muito mais em destaque, como a iluminação ambiente, os tecidos Suedia e as costuras em tons contrastantes. E, para  garantir máxima comodidade, a lista de opcionais contempla soluções como os bancos e volante aquecidos.

Embora a preocupação em dar um salto tecnológico seja óbvia, a Skoda não colocou em causa os atributos que a distinguem para chegar a esse objetivo. Como tal, neste ambiente focado na ergonomia e funcionalidade, temos as várias soluções ‘Simply Clever’ e as generosas áreas. O exemplo máximo disso é a maior bagageira do segmento, com um metro de largura e 467l de capacidade, que podem ser alargados até aos 1410l após rebater os três bancos traseiros.

 

Tecnologias de ponta

Além da conetividade, onde surgem até várias apps e a capacidade para desbloquear as portas do Skoda Scala com o telemóvel, outra preocupação da marca foi os apoios tecnológicos que aumentam a segurança. Entre vários sistemas, como os que ajudam na manutenção em faixa e no estacionamento, destacam-se duas novidades.

A primeira é o Side Assist, que alerta quando alguém se aproxima para ultrapassar, com a marca a destacar que este sistema tem uma área de atuação de 70 metros, bem superior aos habituais avisos de presença no ângulo morto. A isto junta-se o Crew Protect Assist, que em caso de colisão eminente efetua rapidamente o encerramento dos vidros e faz a pré-tensão dos cintos de segurança.

Motores

A oferta internacional de propulsores para o Skoda Scala contempla cinco opções. A oferta a gasolina é composta pelo bloco 1.0 TSI com 95cv (175Nm) e 115cv (200Nm), acompanhados do 1.5 TSI de 150cv (250Nm). A estes juntam-se o 1.6 TDI de 115cv e 250Nm e ainda uma opção a gás natural, com bloco de um litro que debita 90cv e 145Nm. Com exceção do primeiro propulsor referido, que usa uma caixa manual de cinco relações, é disponibilizada para toda a gama uma transmissão manual de seis velocidades. Além disso, os blocos de 115cv e 150cv podem contar com a automática DSG de sete velocidades.

 

Além de poder contar com quatro modos de condução (Normal, Sport, Eco e Individual), existe ainda um sistema de controlo desportivo do chassis. Ele permite reduzir a distância ao solo em 15mm e aumenta a rigidez dos amortecedores, e ainda integra um modo Sport específico. As vantagens são, refere a marca, uma ligação muito mais intensa do Skoda Scala com a estrada.

 

A chegada do Skoda Scala ao mercado está agendada para o próximo ano. Quando forem conhecidos mais dados sobre a oferta nacional, iremos dar conta dessa informação aos nossos leitores.

Partilhar