Mobieco

Publicidade

Aprender com os melhores. Nissan já sabe como baixar custos dos elétricos

Texto: Carlos Moura
Data: 19 de Abril, 2024

Para baixar os custos de produção dos veículos elétricos, a Nissan decidiu a aprender com os melhores, como a Tesla, e vai passar a usar o processo “gigacasting”, o qual possibilita uma redução até 10%. 

A Nissan vai utilizar o processo de produção “gigacasting”, estreado pela Tesla, para fabricar peças para os seus automóveis elétricos. O objetivo é baixar os custos e aumentar a competitividade dos seus veículos. 

O construtor nipónico vai recorrer a máquinas com 6000 toneladas de força para fabricar os pisos traseiros dos veículos que serão vendidos a partir do ano fiscal de 2027.

O processo irá baixar os custos de produção até 10% e insere-se numa estratégia mais ampla de alcançar uma paridade de custos entre viaturas de combustão e elétricas até ao ano fiscal de 2030.

Os construtores japoneses estão a procurar recuperar o terreno perdido para concorrentes como a Tesla e a BYD no mercado mundial de veículos elétricos.

Para fabricantes como a Nissan, que produz o elétrico mais popular do Japão, os elevados preços dos veículos elétricos a bateria estão a impedir uma adoção mais generalizada daquele tipo de viaturas.

LEIA TAMBÉM
Volvo vai construir fábrica para produzir veículos elétricos na Eslováquia

O processo de gigacasting entra aqui porque utiliza grandes máquinas para moldar secções inteiras do chassis numa só fase, evitando a necessidade de soldar dezenas de peças separadas, poupando tempo, equipamento, mão-de-obra e custo.

A Tesla foi pioneira nesta tecnologia e a Toyota é um dos construtores que também já decidiu utilizá-la. O processo é semelhante à fundição sobre pressão, que também já usado para produzir peças pequenas para automóveis.