Mustang Shelby GT500: O Ford mais potente de sempre

Texto: Nuno Fatela
Data: 14 Janeiro, 2019

Chegou o modelo de estrada mais potente de sempre da marca americana, com o Ford Mustang Shelby GT500 a superar mesmo o poder de fogo do superdesportivo Ford GT

Desde os anos 60 que a sigla Shelby GT500 tem vindo a significar uma coisa para o Mustang: capacidades sem rival. Agora a marca não nos decepcionou e voltou a fazer do Ford Mustang Shelby GT500 um verdadeiro monstro do asfalto, como fica demonstrado pelo facto de ser o modelo mais potente de sempre da marca. Às doses abismais de potência juntam-se outras alterações, como os enormes discos de travão agora colocados na dianteira, e cambios que beneficiam a aerodinâmica e a fluxo de ar para o motor. E, com um dos packs disponíveis, até se podem excluir os bancos traseiros deste monstro do asfalto.

O motor mais potente de sempre… e não só

Talvez para não assustar, a marca da oval azul nem indica especificamente quanto debita o novo Ford Mustang Shelby GT500, limitando-se a anunciar “mais de 700cv”. Com este registo, o V8 5,2 litros sobrealimentado supera mesmo o Ford GT, surgindo com a promessa de um tempo na casa dos 3,5 segundos para a aceleração 0-60 MPH (milhas por hora, o equivalente a 0-96 km/h) e a capacidade para cumprir o 1/4 de milha (400 metros) em menos de 11 segundos.

 

Com o ponto de partida para a Ford Performance a ser o bloco de alumínio do GT350, que foi otimizado em parâmetros como a lubrificação e a refrigeração, um dos elementos em destaque é o compressor. Fornecido pela Eaton e com 2,65L de capacidade, existe a curiosidade dele ter sido colocado em posição invertida. Segundo a Ford, esta mudança garante duas vantagens, que são a redução do centro de gravidade e ainda a garantia de melhor arrefecimento do ar que vai para o motor.

Outro dos atributos que distingue o Ford Mustang Shelby GT500 é a transmissão automática TREMEC de sete velocidades. Também com afinações específicas da Ford Performance, ela vai garantir passagens em menos de 100 milissegundos. Além disso, ela permite escolher entre uma vasta oferta de modos de condução, onde se inserem o Normal, Weather, Sport, Drag e Track. E, especialmente para estes dois últimos modos, surgem aplicações com sistemas como o Line Lock e o Launch Control.

O chassis foi igualmente alvo de melhorias, para melhor dinâmica de viragem e a garantia de maior rigidez, mesmo com um peso inferior. E o resultado é a maior aceleração lateral de sempre para um Mustang. Existem diferenças em comparação ao GT350, como por exemplo pela revisão da geometria da suspensão e a introdução de uma nova direção assistida. A suspensão Magneride, que através do seu fluído magnético nos amortecedores garante maior estabilidade, foi outro dos elementos a beneficiar dos inputs da Ford Performance para ainda melhores performances.

 

Não podíamos deixar de destacar os enormes discos de travão que a marca americana escolheu para este GT500. Eles apresentam 420mm na dianteira (mais 20% de área de contacto que no GT350) e contam com pinças de seis êmbolos da Brembo. Uma garantia de travagem, que seguramente deixará bem visível no alcatrão a marca dos Michelin Pilot Sport 4S…

 

Engolir enormes quantidades de ar

Na estética existem algumas alterações, desde logo com uma dupla abertura na grelha dianteira, que permite canalizar mais 50% de ar para o V8 5.2L, merecendo igual destaque a possibilidade de deixar totalmente a descoberto a enorme entrada de ar no capot de 31”x 28”, como as fotos demonstram. Além disso, o Ford Mustang Shelby GT500 apresenta-nos um novo aileron traseiro e um difusor de materiais compósitos, com a marca a afirmar que isso ajuda a otimizar a gestão térmica deste incrível modelo.

É obrigatório destacar também os dois packs anunciados para este desportivo com mais de 700cv. O primeiro deles, designado ‘Handling’ vai garantir elementos aerodinâmicos como um spoiler com o ‘gurney flap’, mas não consegue sequer roçar o extremismo do pack ‘Carbon’. O nome pode deixar a indicação de que ele se limita a oferecer mais elementos em fibra de carbono. Isso acontece efetivamente para a asa oriunda do Mustang GT4 e o splitter integrado com lâminas (‘wickers’) nas pontas, mas há muito mais. Desde logo porque as jantes de 19” são substituídas por outras com 20” em carbono para envolver os novos pneus Pilot Sport Cup2, embora o maior destaque seja o facto dele até eliminar os bancos traseiros do Ford Mustang Shelby GT500…

 

A terminar, recordamos a frase de Carroll Shelby após, em 1967, ter criado o primeiro GT500 partindo da combinação entre o GT350 e o motor V8 dos Ford GT que tinham feito a ‘tripla’ no pódio de Le Mans. Na altura Shelby afirmou que o GT500 era “o primeiro carro de que estou verdadeiramente orgulhoso”. Sem dúvida que o novo Ford Mustang Shelby GT500, o mais potente e avançado Mustang de sempre,  também teria o mesmo efeito em Shelby…