Mundo automóvel presta tributo a Marchionne, personalidade do ano

Texto: Nuno Fatela
Data: 5 Março, 2019

O antigo CEO do Grupo Fiat-Chrysler foi eleito a Personalidade do Ano no Sector Automóvel, homenageando um trabalho incrível que foi interrompido de forma inesperada com a morte do italo-canadiano

O mundo automóvel foi no último ano surpreendido, em final de julho, com a morte de Sergio Marchionne, o singular e até polémico CEO do Grupo Fiat-Chrysler. A notícia surgiu pouco tempo após ele ter delineado o rumo futuro do consórcio italo-americano, traçando a rota para a expansão da Jeep, a reorganização da Fiat e a revitalização da Alfa Romeo e Maserati. Este era o seu último plano estratégico, mas dava continuidade a um incrível trabalho que começou com a recuperação do construtor italiano e que depois ganhou ainda mais notoriedade quando ele evitou a bancarrota e fez regressar aos bons momentos as marcas englobadas na Chrysler.

 

Muito poderia ser dito sobre Sergio Marchionne, famoso pela sua forma de vestir descontraída, em oposição com a habitual imagem dos CEO, e também pelas geniais frases que de tempos a tempos lançava. Mas a verdade é que o seu legado ficará para a história, evitando que dois dos maiores fabricantes mundiais tivessem desaparecido, e mais recentemente fazendo ressurgir duas marcas repletas de história e com grande potencial, mas que estavam de certa forma subaproveitadas. Falamos da Alfa Romeo e da Jeep, com esta última a transformar-se na maior força motriz do Grupo FCA.

Não admira por isso que o nome escolhido para lhe suceder na liderança tenha sido Mike Manley, que era responsável pela Jeep. Foi também este executivo, agora como CEO da Fiat-Chrysler, que subiu ao palco para receber o Prémio de Personalidade do Ano no Sector Automóvel, dado ao seu anterior chefe. Manley aproveitou para dizer que para ele “é uma honra receber este reconhecimento, feito postumamente a Sergio Marchionne”. O júri que entregou o prémio destacou precisamente a forma como Marchionne salvou dois fabricantes focados nas operações nas suas regiões de origem (Fiat – Europa e Chrysler – América do Norte) e as transformou num gigante global.

 

Veja também:

A derradeira estratégia da Alfa Romeo delineada por Marchionne
Jeep procura afirmar-se a nível mundial no plano delineado por Marchionne
Como S.M quer trazer a Maserati de volta à ribalta
Quais os pontos-chave da visão de Sergio Marchionne para o futuro da Fiat…
O júri que distinguiu Sergio Marchionne foi o mesmo que escolheu o Carro do Ano, que é o Jaguar elétrico…

Partilhar