Mulheres já podem conduzir na Arábia Saudita

Texto: Redação
Data: 25 Junho, 2018

Após anúncio no início do ano, foi finalmente banida a retrógrada proibição e as mulheres já podem conduzir na Arábia Saudita. A Jaguar celebrou de forma muito particular e a Renault também comemorou a novidade.

As mulheres já podem (finalmente) conduzir na Arábia Saudita. Uma autorização que peca por ser tardia mas que foi bem recebida por todo o mundo e, do lado dos fabricantes, a medida decretada pelo país árabe merece uma especial nota de destaque. Aseel Al-Hamad, empresária e piloto de corridas que pertence à Comissão de Mulheres da FIA , completou ontem uma volta de honra a bordo de um Jaguar F-Type num circuito do seu país, na Arábia Saudita, e mostrou-se feliz por este momento especial. A Renault também contou com Al-Hamad, que assumiu o volante de um monolugar da marca no Circuito do GP de Castellet, em França.

A piloto juntou-se à Jaguar num pedido para que o dia 24 de junho seja reconhecido como o Dia Mundial da Condução. Aseel Al-Hamad nunca tinha conduzido num circuito no seu país e destaca a paixão pelos automóveis que sempre teve: “Tendo amado carros desde criança, hoje é um dia muito emocionante para mim (…). Qual é a melhor maneira de começar o Dia Mundial de Condução do que uma volta de honra no meu país de origem num Jaguar F-Type (…)”, disse Al-Hamad.

No Circuito do GP de Castellet, em França, a piloto conduziu o Renault Sport Formula One Team E20, como integrante da ‘Passion Parade’ da marca. Aseel Al-Hamad. “Desde muito jovem que gosto de automobilismo e de corridas e conduzir um carro de Fórmula 1 vai muito além dos sonhos e do que pensei ser possível. É uma honra conduzir o Renault Sport Formula One Team E20 em frente de multidões no Grande Prémio de França”, destacou a piloto.

Que à piloto pioneira se juntem muitas outras mulheres. Uma medida decretada tarde mas que o mundo tem o prazer de celebrar finalmente.

Leia também: Fabricantes entusiasmados com mulheres sauditas ao volante

Partilhar