Publicidade

Mercedes aposta em nova gama 53 AMG para CLS e Classe E

Texto: Nuno Fatela
Data: 15 de Janeiro, 2018

Os Mercedes CLS 53 AMG , E53 Coupé AMG e E53 Cabrio AMG são os representantes desta nova gama da marca germânica. O recurso ao poder híbrido, apoiado pelo sistema de 48 volts, é uma das principais novidades para estes modelos que prometem uma combinação entre performances poderosas, estilo desportivo e alta eficiência.

A Mercedes parece apostada em captar (ainda mais) atenções neste início de ano, já que não para de revelar novidades. Depois do muito aguardado Classe G, e também da nova experiência oferecida pelos seus habitáculos, chega agora a vez de apresentar uma nova gama de desportivos para a família “E”, os novos Mercedes CLS 53 AMG, E53 Coupé AMG e E53 Cabrio AMG. Eles são já um dos maiores destaques no Salão de Detroit, o primeiro grande salão automóvel do ano, que hoje abre portas na Motor City americana.

O recurso ao poder híbrido (e já com referências à futura submarca EQ) é o principal destaque destes novos desportivos. Eles surgem com um motor a gasolina de seis cilindros em linha e com 3.0L da capacidade, sobrealimentados com recurso a um turbo e um compressor elétrico, que debita 435cv e 520Nm, e a uma transmissão AMG Speedshift TCT 9G. Mas entre estes dois elementos está agora um conjunto motor de arranque+alternador EQ Boost, alimentado pelo sistema de 48 volts, que auxilia com 21cv (16kW) e 250Nm adicionais. Ele cumpre três funções essenciais, ajudando na aceleração (e a eliminar o “lag”), regenerando energia nas travagens e ainda efetuando a ignição do motor de combustão no start&stop.

A inclusão no Mercedes CLS 53 AMG “e parceiros” deste sistema elétrico de 48 volts tem ainda outras vantagens. Similar ao que já se encontra no Classe S, ele elimina a necessidade de correias de transmissão para alguns sistemas auxiliares. Essa poupança de espaço permite a colocação do sistema de escape mais perto do motor, a temperaturas mais elevadas e com maior eficiência. Com o sistema de 48 volts responsável por diversos sistemas auxiliares do motor, a corrente de 12 volts é utilizada para a iluminação, luzes do habitáculo, ecrãs de infotainment e unidades de controlo.

Dadas as performances anunciadas, é grande a expetativa para o primeiro momento em que poderemos testar estas poderosas máquinas. São anunciados apenas 4,5 segundos para o CLS 53 AMG atingir os 100km/h, o que significa um tempo bem respeitável, a menos de um segundo dos 3,7 que demora o poderoso CLS 63 AMG S 4MATIC de 585cv. E um registo que fica em linha com os valores anunciados por putativos adversários como o BMW 650i GranCoupé ou o Porsche Panamera 4S. A sua velocidade máxima será de 250 km/h, embora este registo possa ser elevado aos 270km/h com o Driver Package. Para travar, o Mercedes CLS 53 AMG recorre a discos de 370mm de diâmetro X 36mm de largura na dianteira e com 360mm X 26mm na traseira, optando a marca por pinças de quatro pistões na frente e flutuantes na retaguarda.

Os modos de condução para os três desportivos são o Eco, Comfort, Sport, Sport+ e Individual, e podem ser alterados no AMG Dynamic Select e impactar no comportamento de vários elementos. Entre os destaques na mecânica encontramos ainda a suspensão pneumática independente AMG Ride Control+, que efetua atualizações constantes do seu comportamento. Isto garante maior tração e um comportamento mais eficaz em curva. Ela permite ainda alterar a altura, elevando o carro quando é preciso entrar em garagens.

 

Como não podia deixar de ser, a estética dos Mercedes CLS 53 AMG, E53 Coupé AMG e E53 Cabrio AMG enfatiza as suas capacidades dinâmicas de excelência. Para começar, recebem a grelha com dupla lâmina, que era até ao momento exclusiva dos V8 da marca alemã, e um padrão distinto entrelaçado. A dianteira acolhe ainda um duplo friso nas entradas de ar laterais e um splitter em cromado, e nas laterais existiu a preocupação de colocar painéis específicos para a carroçaria, que minimizam as forças ascendentes sobre o eixo dianteiro a altas velocidades.

Na traseira temos como testemunho do poder de fogo as duplas saídas de escape nas extremidades e o difusor. A culminar a combinação entre estética musculada e eficiência aerodinâmica encontramos um pequeno spoiler que opcionalmente pode surgir em fibra de carbono. Os novos Mercedes equipam jantes de 19’’ de origem, mas opcionalmente estão disponíveis com dimensões de 20’’.

A bordo encontramos também algumas especificidades, como os bancos com logo AMG ou os cintos de segurança em tons vermelhos. O volante pode também ganhar revestimentos em microfibra ou com acabamentos lacados, e em outros locais podem surgiu decorações em fibra de carbono ou com a fibra de vidro em tons prata mate. O Mercedes CLS 53 AMG e restantes novidades contam com mais cores e possibilidades de personalização que as gamas colocadas mais abaixo e os (opcionais) ecrãs de 12,3’’ para o infotainment e instrumentação podem ganhar o menu AMG com dados de performance adicionais nos seus estilos de apresentação Classic, Sporty e Progressive.

O lançamento do novo Mercedes CLS 53 AMG será abrilhantado por uma Edition 1 que tem um interior com design Cooper Art (com o visual agraciado com acabamentos em cobre que surge nas fotos acima). Com estreia oficial no Salão de Detroit, ainda não são conhecidas as datas de chegada ao mercado destas novas apostas para a família E. O que já se pode afirmar com segurança é que os modelos “E” serão certamente um dos destaques da marca em 2018, já que estão prometidas várias novidades para esta gama da Mercedes.